Categorias
Notícias

Papa: transformar a economia do tráfico numa economia do cuidado

Nesta sexta-feira, 30 de julho, se celebra o Dia Mundial Contra o Tráfico Humano. Um tema no coração do Papa Francisco.

“No Dia Mundial Contra o Tráfico Humano, convido todos a trabalhar juntos para transformar a economia do tráfico em uma economia do cuidado.”

Com um tuíte, o Papa Francisco recorda o Dia Mundial Contra o Tráfico Humano , convocado pelas Nações Unidas em 2013 e, desde então, celebrado todo dia 30 de julho.

A finalidade desta data é combater a exploração das pessoas contra um fenômeno que praticamente atinge países de todos os continentes, entre nações que envolvidas na origem, trânsito e destino das vítimas. O Brasil, por exemplo, se enquadra nas três rotas.

Além do dia 30 de julho, a Igreja Católica dedicada outra jornada no decorrer do ano para este fenômeno: o dia 8 de fevereiro, quando se recorda a memória litúrgica de Santa Josefina Bakhita.

Em ambas as circunstâncias, o Papa Francisco não deixa de expressar sua preocupação e, principalmente, seu apoio a uma organização formada sobretudo por religiosas: a Talitha Kum.

A crise não tem a última palavra

De fato, esta rede internacional da Vida Consagrada está promovendo a campanha “Care Against Trafficking”, lançada uma semana atrás, com a finalidade de demonstrar que o cuidado pode sim fazer a diferença em todas as fases do percurso para combater o tráfico: cuidado para quem está em risco, para as vítimas e para quem sobrevive.

A coordenadora internacional da rede, Ir. Gabriella Bottani – que iniciou seu engajamento nesta luta quando atuava no Brasil – afirma que a campanha tem inspiração também nas palavras do Pontífice.

“Como o Papa Francisco muitas vezes nos lembra, cuidar é importante para dar valor, dar força ao bem, enfrentando com a força do bem o mal.”

Ir. Gabriella explica que a campanha nas redes sociais consiste em dar voz e visibilidade a “gestos de cuidados para combater o tráfico hoje no nosso mundo globalizado, mas também neste tempo de pandemia, não deixando que a crise seja a última palavra, mas o cuidar, cuidar da dignidade humana, cuidar da liberdade dos nossos irmãos e irmãs, cuidar de gestos cotidianos para que todos tenham vida em abundância”.

Transformar a economia do tráfico em uma economia do cuidado

Em sua mensagem no Twitter, Francisco dá destaque ao papel da economia neste fenômeno, como já abordado em 8 de fevereiro, VII Dia Mundial de Oração e Reflexão contra o Tráfico de Pessoas

“Este ano o objetivo é trabalhar por uma economia que não favoreça, mesmo indiretamente, esse tráfico ignóbil, ou seja, uma economia que nunca faz do homem e da mulher uma mercadoria, um objeto, mas sempre o fim.”

FONTE: VATICAN NEWS

Categorias
Notícias

O cuidado pode fazer a diferença, até mesmo contra o tráfico humano

“Hoje, declaramos que o cuidado e a prevenção são a força mais poderosa para a mudança, e nos unimos aos sobreviventes para promover o cuidado contra o tráfico humano”, é o que defendem as religiosas que integram a rede Talitha Kum contra o tráfico de pessoas.

“É necessária a vacina para o coração: e esta vacina é o cuidado”: estas são palavras do Papa Francisco por ocasião da mensagem do Dia Mundial da Paz de 2021.

E é justamente o “cuidado” que inspira a campanha de Talitha Kum (a Rede Mundial da Vida Consagrada contra o Tráfico de Seres Humanos) em vista do Dia Mundial contra o Tráfico Humano, celebrado pelas Nações Unidas em 30 de julho.

A campanha “Care Against Trafficking” (Cuidado contra o Tráfico de Pessoas) foi apresentada esta quinta-feira (22/07), porque “não podemos ficar em silêncio enquanto as pessoas em todos os cantos do mundo sofrem por causa do tráfico de pessoas”, lê-se no comunicado.

“Temos a ousadia de levar um passo adiante nessa viajem do cuidar: queremos criar uma mudança sustentável e de longo prazo para desmantelar as estruturas que permitem a opressão e a exploração.”

O apelo de Talitha Kum é que as próprias redes e parceiros “tomem uma posição e ampliem” os esforços para transformar a economia do tráfico em umaeconomia de cuidados que empodere a todos, “especialmente as mulheres, para fomentar comunidades prósperas e seguras”.

“Hoje, declaramos que o cuidado e a prevenção são a força mais poderosa para a mudança, e nos unimos aos sobreviventes para promover o cuidado contra o tráfico humano.”

Enfrentar o mal com a força do bem

Como explica a coordenadora internacional da rede, Ir. Gabriella Bottani – que iniciou seu engajamento nesta luta quando atuava no Brasil – a campanha é uma mensagem para responder à violência do tráfico, de cada forma de exploração, com o cuidar, o cuidado.

“Como o Papa Francisco muitas vezes nos lembra, cuidar é importante para dar valor, dar força ao bem, enfrentando com a força do bem o mal.”

Ir. Gabriella explica que a campanha nas redes sociais consiste em dar voz e visibilidade a “gestos de cuidados para combater o tráfico hoje no nosso mundo globalizado, mas também neste tempo de pandemia, não deixando que a crise seja a última palavra, mas o cuidar, cuidar da dignidade humana, cuidar da liberdade dos nossos irmãos e irmãs, cuidar de gestos cotidianos para que todos tenham vida em abundância”.

Para esta ocasião, as redes de Talitha Kum no mundo foram mobilizadas e convidadas a enviar pequenas histórias de como elas vêm trabalhando este tema do cuidado de sobreviventes: “cuidado das pessoas em situação de risco, cuidado das comunidades feridas por causa do tráfico, cuidado na prevenção, pedindo justiça para nossos irmãos e irmãs feridos pelo tráfico”.

FONTE: VATICAN NEWS