Categorias
Evangelho do dia

Quinta-feira da 17ª semana do Tempo Comum

(verde – ofício do dia)

Deus habita em seu templo santo, reúne seus filhos em sua casa; é ele que dá força e poder a seu povo (Sl 67,6s.36).

Deus nos fala ao coração: “Como o barro nas mãos do oleiro, assim sois vós em minha mão”. Deixemo-nos modelar pelo Senhor, para que saibamos dispor, no dia a dia, dos tesouros do seu Reino.

Primeira Leitura: Jeremias 18,1-6

Leitura do livro do profeta Jeremias – 1Palavra dirigida a Jeremias, da parte do Senhor: 2“Levanta-te e vai à casa do oleiro, e ali te farei ouvir minhas palavras”. 3Fui à casa do oleiro, e eis que ele estava trabalhando ao torno; 4quando o vaso que moldava com barro se avariava em suas mãos, ei-lo de novo a fazer com esse material um outro vaso, conforme melhor lhe parecesse aos olhos. 5Fez-se em mim a palavra do Senhor: 6“Acaso não posso fazer convosco como este oleiro, casa de Israel? – diz o Senhor. Como é o barro na mão do oleiro, assim sois vós em minha mão, casa de Israel”. – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 145(146)

Feliz quem se apoia no Deus de Jacó!

1. Bendize, minha alma, ao Senhor! † Bendirei ao Senhor toda a vida, / cantarei ao meu Deus sem cessar! – R.

2. Não ponhais vossa fé nos que mandam, / não há homem que possa salvar. / Ao faltar-lhe o respiro, ele volta † para a terra de onde saiu; / nesse dia seus planos perecem. – R.

3. É feliz todo homem que busca † seu auxílio no Deus de Jacó / e que põe no Senhor a esperança. / O Senhor fez o céu e a terra, / fez o mar e o que neles existe. – R.

Evangelho: Mateus 13,47-53

Aleluia, aleluia, aleluia.

Abre-nos, ó Senhor, o coração, / para ouvirmos a Palavra de Jesus! (At 16,14) – R.

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Naquele tempo, disse Jesus à multidão: 47“O Reino dos céus é ainda como uma rede lançada ao mar e que apanha peixes de todo tipo. 48Quando está cheia, os pescadores puxam a rede para a praia, sentam-se e recolhem os peixes bons em cestos e jogam fora os que não prestam. 49Assim acontecerá no fim dos tempos: os anjos virão para separar os homens maus dos que são justos 50e lançarão os maus na fornalha de fogo. E aí haverá choro e ranger de dentes. 51Compreendestes tudo isso?” Eles responderam: “Sim”. 52Então Jesus acrescentou: “Assim, pois, todo mestre da Lei que se torna discípulo do Reino dos céus é como um pai de família que tira do seu tesouro coisas novas e velhas”. 53Quando Jesus terminou de contar essas parábolas, partiu dali. – Palavra da salvação.

Reflexão:

Jesus se dirige à multidão e diz que o Reino dos Céus é comparado a uma rede de pesca lançada ao mar, a qual recolhe todo tipo de peixe que entra nela. Isso significa que o Reino dos Céus está aberto a todos, recolhe todos os que desejam se agregar a ele. Como mostra a conclusão da parábola, há, porém, certas exigências do Mestre que precisam ser assumidas. Quem busca o Reino de Deus supõe que viva a prática da justiça, do amor e da fraternidade. Muitos gostariam de ter sociedade, comunidades e famílias perfeitas, infelizmente não é assim. Todos somos humanos e precisamos tolerar e aceitar o diferente, o que pensa diferente. Jesus nos lembra, porém, que nosso Deus é o Deus da justiça. Nossa justiça humana pode falhar, mas a justiça divina não falha, mesmo que às vezes se faça esperar. No fim será feita a seleção, haverá separação de bons e maus.(Dia a dia com o Evangelho 2022)

FONTE: PAULUS

Categorias
Evangelho do dia

Quarta-feira da 17ª semana do Tempo Comum

(verde – ofício do dia)

Deus habita em seu templo santo, reúne seus filhos em sua casa; é ele que dá força e poder a seu povo (Sl 67,6s.36).

Quando o profeta, em crise, se lamenta do peso da missão, Deus vem em seu auxílio e o conforta: “Estou contigo para te salvar e te defender”. Confiemos no Senhor – nosso refúgio e razão da nossa alegria – em todas as circunstâncias.

Primeira Leitura: Jeremias 15,10.16-21

Leitura do livro do profeta Jeremias – 10“Ai de mim, minha mãe, que me geraste um homem de controvérsia, um homem em discórdia com toda a gente! Não emprestei com usura nem ninguém me emprestou, e contudo todos me amaldiçoam. 16Quando encontrei tuas palavras, alimentei-me, elas se tornaram para mim uma delícia e a alegria do coração, o modo como invocar teu nome sobre mim, Senhor Deus dos exércitos. 17Não costumo frequentar a roda dos folgazões e gabo-me disso; fiquei a sós, sob o influxo de tua presença e cheio de indignação. 18Por que se tornou eterna minha dor, por que não sara minha chaga maligna? Para mim te tornaste como miragem de um regato, como visão de águas ilusórias”. 19Ainda assim, isto diz-me o Senhor: “Se te converteres, converterei teu coração, para te sustentares em minha presença; se souberes separar o precioso do vil, falarás por minha boca; os outros voltarão para ti, e tu não voltarás para eles. 20Em favor deste povo, farei de ti uma muralha de bronze fortificada; combaterão contra ti, mas não prevalecerão, porque eu estou contigo para te salvar e te defender, diz o Senhor. 21Eu te libertarei das mãos dos perversos e te salvarei dos prepotentes”. – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 58(59)

Sois meu refúgio no dia da aflição.

1. Libertai-me do inimigo, ó meu Deus, / e protegei-me contra os meus perseguidores! / Libertai-me dos obreiros da maldade, / defendei-me desses homens sanguinários! – R.

2. Eis que ficam espreitando a minha vida, † poderosos armam tramas contra mim. / Mas eu, Senhor, não cometi pecado ou crime. – R.

3. Minha força, é a vós que me dirijo, † porque sois o meu refúgio e proteção, / Deus clemente e compassivo, meu amor! / Deus virá com seu amor ao meu encontro, / e hei de ver meus inimigos humilhados. – R.

4. Eu, então, hei de cantar vosso poder / e de manhã celebrarei vossa bondade, / porque fostes para mim o meu abrigo, / o meu refúgio no dia da aflição. – R.

5. Minha força, cantarei vossos louvores, † porque sois o meu refúgio e proteção, / Deus clemente e compassivo, meu amor! – R.

Evangelho: Mateus 13,44-46

Aleluia, aleluia, aleluia.

Eu vos chamo meus amigos, / pois vos dei a conhecer / o que o Pai me revelou (Jo 15,15). – R.

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Naquele tempo, disse Jesus à multidão: 44“O Reino dos céus é como um tesouro escondido no campo. Um homem o encontra e o mantém escondido. Cheio de alegria, ele vai, vende todos os seus bens e compra aquele campo. 45O Reino dos céus também é como um comprador que procura pérolas preciosas. 46Quando encontra uma pérola de grande valor, ele vai, vende todos os seus bens e compra aquela pérola”. – Palavra da salvação.

Reflexão:

As parábolas põem em relevo a importância do Reino dos Céus, por ele investe-se tudo o que for possível. O Reino é um tesouro escondido que precisa ser descoberto, é uma pérola que vale a pena comprar. O Reino de Deus e o Evangelho de Jesus são valores absolutos, que relativizam todos os outros supostos valores. Os seguidores de Jesus devem estar dispostos a renunciar a muitas coisas valiosas se elas se tornam incompatíveis com o projeto do Reino. Quem renuncia a algum valor tem em mente algo mais compensador. O projeto de Jesus é grande valor que precisa ser descoberto e assumido por todos os que se dizem cristãos, discípulos e missionários do Mestre. Ele é o centro de nossas buscas e a razão de nossa existência; com coragem e alegria, por ele “vendemos” e nos desfazemos de muitas outras coisas, até então consideradas valiosas.(Dia a dia com o Evangelho 2022)

FONTE: PAULUS

Categorias
Evangelho do dia

Terça-feira da 17ª semana do Tempo Comum

SÃO JOAQUIM E SANTA ANA

PAIS DE MARIA SANTÍSSIMA

(branco, pref. comum, ou dos santos, – ofício da memória)

Festejamos Santa Ana e São Joaquim, pais da Virgem Maria: Deus lhes concedeu a bênção prometida a todos os povos.

Joaquim e Ana são os pais de Maria, a Mãe de Jesus. Seus nomes chegaram até nós pelo apócrifo Protoevangelho de Tiago, do 2º século. Embora sejam carinhosamente acolhidos por toda a Igreja, o culto a eles dedicado consolidou-se lentamente ao longo dos anos. Rezemos pela vida e pelo progresso espiritual de todos os casais, principalmente dos idosos.

Primeira Leitura: Eclesiástico 44,1.10-15

Leitura do livro do Eclesiástico – 1Vamos fazer o elogio dos homens famosos, nossos antepassados através das gerações. 10Estes são homens de misericórdia; seus gestos de bondade não serão esquecidos. 11Eles permanecem com seus descendentes; seus próprios netos são a sua melhor herança. 12A descendência deles mantém-se fiel às alianças 13e, graças a eles, também os seus filhos. Sua descendência permanece para sempre, e sua glória jamais se apagará. 14Seus corpos serão sepultados na paz, e seu nome dura através das gerações. 15Os povos proclamarão a sua sabedoria, e a assembleia vai celebrar o seu louvor. – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 131(132)

O Senhor vai dar-lhe o trono / de seu pai, o rei Davi.

1. O Senhor fez a Davi um juramento, / uma promessa que jamais renegará: / “Um herdeiro que é fruto do teu ventre / colocarei sobre o trono em teu lugar!” – R.

2. Pois o Senhor quis para si Jerusalém / e a desejou para que fosse sua morada: / “Eis o lugar do meu repouso para sempre, / eu fico aqui: este é o lugar que preferi!” – R.

3. “De Davi farei brotar um forte herdeiro, / acenderei ao meu ungido uma lâmpada. / Cobrirei de confusão seus inimigos, / mas sobre ele brilhará minha coroa!” – R.

Evangelho: Mateus 13,16-17

Aleluia, aleluia, aleluia.

Esperavam estes pais a redenção de Israel, / e o Espírito do Senhor estava sobre eles (Lc 2,25). – R.

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 16“Felizes sois vós, porque vossos olhos veem e vossos ouvidos ouvem. 17Em verdade vos digo, muitos profetas e justos desejaram ver o que vedes e não viram, desejaram ouvir o que ouvis e não ouviram”. – Palavra da salvação.

Reflexão:

Ana e Joaquim, pais de Maria, avós de Jesus, pertencem ao período localizado entre o Antigo e o Novo Testamento. Seus nomes não aparecem na Bíblia, mas nós os aceitamos da tradição. Nomes ricos de significado: Joaquim significa “Deus concede”, e Ana é o mesmo que “Graça”. Um casal abençoado por Deus. Desse casal nasce Maria, a bendita entre as mulheres, a mãe de Jesus, o Filho do Altíssimo. O culto de Sant’Ana é documentado, no Oriente, no século VI; no Ocidente, no século X. O culto de São Joaquim, no século XIV. São Joaquim era deixado discretamente de lado talvez pela discordância quanto ao seu nome. Pelos frutos se conhece a árvore, nos ensina Jesus. Pela santidade do fruto-Maria deduzimos a santidade dos pais, Ana e Joaquim.(Dia a dia com o Evangelho 2022)

FONTE: PAULUS

Categorias
Evangelho do dia

Segunda-feira da 17ª semana do Tempo Comum

SÃO TIAGO MAIOR

APÓSTOLO

(vermelho, glória, pref. dos apóstolos, – ofício da festa)

Andando ao longo do mar da Galileia, Jesus viu Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão, que consertavam suas redes. E ele os chamou (Mt 4,18.21).

Filho de Zebedeu e irmão de João, Tiago fez parte do grupo diretamente escolhido por Jesus. Participou de importantes episódios da missão pública do Mestre. Primeiro mártir entre os apóstolos, foi decapitado a mando de Herodes Agripa, por volta do ano 44. Que seu zelo apostólico e sua admirável coragem nos animem a tornar o Senhor Jesus mais conhecido e amado.

Primeira Leitura: 2 Coríntios 4,7-15

Leitura da segunda carta de São Paulo aos Coríntios – Irmãos, 7trazemos esse tesouro em vasos de barro, para que todos reconheçam que esse poder extraordinário vem de Deus e não de nós. 8Somos afligidos de todos os lados, mas não vencidos pela angústia; postos entre os maiores apuros, mas sem perder a esperança; 9perseguidos, mas não desamparados; derrubados, mas não aniquilados; 10por toda parte e sempre, levamos em nós mesmos os sofrimentos mortais de Jesus, para que também a vida de Jesus seja manifestada em nossos corpos. 11De fato, nós, os vivos, somos continuamente entregues à morte por causa de Jesus, para que também a vida de Jesus seja manifestada em nossa natureza mortal. 12Assim, a morte age em nós, enquanto a vida age em vós. 13Mas, sustentados pelo mesmo espírito de fé, conforme o que está escrito: “Eu creio e, por isso, falei”, nós também cremos e, por isso, falamos, 14certos de que aquele que ressuscitou o Senhor Jesus nos ressuscitará também com Jesus e nos colocará ao seu lado, juntamente convosco. 15E tudo isso é por causa de vós, para que a abundância da graça em um número maior de pessoas faça crescer a ação de graças para a glória de Deus. – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 125(126)

Os que lançam as sementes entre lágrimas / ceifarão com alegria.

1. Quando o Senhor reconduziu nossos cativos, / parecíamos sonhar; / encheu-se de sorriso nossa boca, / nossos lábios, de canções. – R.

2. Entre os gentios se dizia: “Maravilhas / fez com eles o Senhor!” / Sim, maravilhas fez conosco o Senhor, / exultemos de alegria! – R.

3. Mudai a nossa sorte, ó Senhor, / como torrentes no deserto. / Os que lançam as sementes entre lágrimas / ceifarão com alegria. – R.

4. Chorando de tristeza, sairão, / espalhando suas sementes; / cantando de alegria, voltarão, / carregando os seus feixes! – R.

Evangelho: Mateus 20,20-28

Aleluia, aleluia, aleluia.

Eu vos designei para que vades e deis frutos, / e o vosso fruto permaneça, assim disse o Senhor (Jo 15,16). – R.

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Naquele tempo, 20a mãe dos filhos de Zebedeu aproximou-se de Jesus com seus filhos e ajoelhou-se com a intenção de fazer um pedido. 21Jesus perguntou: “O que tu queres?” Ela respondeu: “Manda que estes meus dois filhos se sentem, no teu Reino, um à tua direita e outro à tua esquerda”. 22Jesus, então, respondeu-lhes: “Não sabeis o que estais pedindo. Por acaso podeis beber o cálice que eu vou beber?” Eles responderam: “Podemos”. 23Então Jesus lhes disse: “De fato, vós bebereis do meu cálice, mas não depende de mim conceder o lugar à minha direita ou à minha esquerda. Meu Pai é quem dará esses lugares àqueles para os quais ele os preparou”. 24Quando os outros dez discípulos ouviram isso, ficaram irritados contra os dois irmãos. 25Jesus, porém, chamou-os e disse: “Vós sabeis que os chefes das nações têm poder sobre elas e os grandes as oprimem. 26Entre vós não deverá ser assim. Quem quiser tornar-se grande torne-se vosso servidor; 27quem quiser ser o primeiro seja vosso servo. 28Pois o Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida como resgate em favor de muitos”. – Palavra da salvação.

Reflexão:

Tiago, dito o Maior, filho de Zebedeu, foi chamado por Jesus junto com o irmão João. Tiago, João e Pedro figuram como testemunhas privilegiadas de vários episódios da missão de Jesus: a cura da sogra de Pedro, a ressurreição da filha de Jairo, a transfiguração, a agonia no horto das Oliveiras. A profecia que Jesus fizera a Tiago, prenunciando que haveria de beber com ele o cálice do sacrifício, realizou-se plenamente ao ser decapitado por Herodes Agripa, por volta do ano 44 (cf. At 12,1-2). Foi o primeiro apóstolo mártir. Segundo antiga tradição, Tiago teria sido evangelizador da Espanha. A partir do século IX, São Tiago recebe culto extraordinário em Compostela, Espanha. Aí se erigiu um santuário que se tornou para a Europa um dos maiores lugares de peregrinação a partir da Idade Média.(Dia a dia com o Evangelho 2022)

FONTE: PAULUS

Categorias
Evangelho do dia

17° Domingo do Tempo Comum

(verde, glória, creio – 1ª semana do saltério)

Deus habita em seu templo santo, reúne seus filhos em sua casa; é ele que dá força e poder a seu povo (Sl 67,6s.36).

Na Eucaristia descobrimos o rosto amoroso de Deus, nosso Pai, sempre inclinado a nos acolher e socorrer. Ele nos reúne como filhos e filhas para a oração, a escuta da Palavra e a partilha do Pão. Celebremos o mistério pascal de Jesus, que nos alcançou a ressurreição e é o Mestre que nos ensina a rezar com confiança e perseverança.

Primeira Leitura: Gênesis 18,20-32

Leitura do livro do Gênesis – Naqueles dias, 20o Senhor disse a Abraão: “O clamor contra Sodoma e Gomorra cresceu, e agravou-se muito o seu pecado. 21Vou descer para verificar se as suas obras correspondem ou não ao clamor que chegou até mim”. 22Partindo dali, os homens dirigiram-se a Sodoma, enquanto Abraão ficou na presença do Senhor. 23Então, aproximando-se, disse Abraão: “Vais realmente exterminar o justo com o ímpio? 24Se houvesse cinquenta justos na cidade, acaso irias exterminá-los? Não pouparias o lugar por causa dos cinquenta justos que ali vivem? 25Longe de ti agir assim, fazendo morrer o justo com o ímpio, como se o justo fosse igual ao ímpio. Longe de ti! O juiz de toda a terra não faria justiça?” 26O Senhor respondeu: “Se eu encontrasse em Sodoma cinquenta justos, pouparia por causa deles a cidade inteira”. 27Abraão prosseguiu, dizendo: “Estou sendo atrevido em falar a meu Senhor, eu que sou pó e cinza. 28Se dos cinquenta justos faltassem cinco, destruirias, por causa dos cinco, a cidade inteira?” O Senhor respondeu: “Não destruiria se achasse ali quarenta e cinco justos”. 29Insistiu ainda Abraão e disse: “E se houvesse quarenta?” Ele respondeu: “Por causa dos quarenta, não o faria”. 30Abraão tornou a insistir: “Não se irrite o meu Senhor se ainda falo. E se houvesse apenas trinta justos?” Ele respondeu: “Também não o faria se encontrasse trinta”. 31Tornou Abraão a insistir: “Já que me atrevi a falar a meu Senhor, e se houver vinte justos?” Ele respondeu: “Não a iria destruir por causa dos vinte”. 32Abraão disse: “Que o meu Senhor não se irrite se eu falar só mais uma vez: e se houvesse apenas dez?” Ele respondeu: “Por causa dos dez, não a destruiria”. – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 137(138)

Naquele dia em que gritei, vós me escutastes, ó Senhor!

1. Ó Senhor, de coração eu vos dou graças / porque ouvistes as palavras dos meus lábios! / Perante os vossos anjos vou cantar-vos / e ante o vosso templo vou prostrar-me. – R.

2. Eu agradeço vosso amor, vossa verdade, / porque fizestes muito mais que prometestes; / naquele dia em que gritei, vós me escutastes / e aumentastes o vigor da minha alma. – R.

3. Altíssimo é o Senhor, mas olha os pobres / e de longe reconhece os orgulhosos. / Se no meio da desgraça eu caminhar, / vós me fazeis tornar à vida novamente; / quando os meus perseguidores me atacarem / e com ira investirem contra mim, / estendereis o vosso braço em meu auxílio / e havereis de me salvar com vossa destra. – R.

4. Completai em mim a obra começada; / ó Senhor, vossa bondade é para sempre! / Eu vos peço: não deixeis inacabada / esta obra que fizeram vossas mãos! – R.

Segunda Leitura: Colossenses 2,12-14

Leitura da carta de São Paulo aos Colossenses – Irmãos, 12com Cristo fostes sepultados no batismo; com ele também fostes ressuscitados por meio da fé no poder de Deus, que ressuscitou a Cristo dentre os mortos. 13Ora, vós estáveis mortos por causa dos vossos pecados, e vossos corpos não tinham recebido a circuncisão, até que Deus vos trouxe para a vida, junto com Cristo, e a todos nós perdoou os pecados. 14Existia contra nós uma conta a ser paga, mas ele a cancelou, apesar das obrigações legais, e a eliminou, pregando-a na cruz. – Palavra do Senhor.

Evangelho: Lucas 11,1-13

Aleluia, aleluia, aleluia.

Recebestes o Espírito de adoção; / é por ele que clamamos: Abá, Pai! (Rm 8,15) – R.

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas – 1Jesus estava rezando num certo lugar. Quando terminou, um de seus discípulos pediu-lhe: “Senhor, ensina-nos a rezar, como também João ensinou a seus discípulos”. 2Jesus respondeu: “Quando rezardes, dizei: ‘Pai, santificado seja o teu nome. Venha o teu Reino. 3Dá-nos a cada dia o pão de que precisamos 4e perdoa-nos os nossos pecados, pois nós também perdoamos a todos os nossos devedores; e não nos deixes cair em tentação’”. 5E Jesus acrescentou: “Se um de vós tiver um amigo e for procurá-lo à meia-noite e lhe disser: ‘Amigo, empresta-me três pães, 6porque um amigo meu chegou de viagem e nada tenho para lhe oferecer’, 7e se o outro responder lá de dentro: ‘Não me incomodes! Já tranquei a porta, e meus filhos e eu já estamos deitados; não me posso levantar para te dar os pães’, 8eu vos declaro: mesmo que o outro não se levante para dá-los porque é seu amigo, vai levantar-se ao menos por causa da impertinência dele e lhe dará quanto for necessário. 9Portanto, eu vos digo, pedi e recebereis; procurai e encontrareis; batei e vos será aberto. 10Pois quem pede, recebe; quem procura, encontra; e, para quem bate, se abrirá. 11Será que algum de vós que é pai, se o filho pedir um peixe, lhe dará uma cobra? 12Ou ainda, se pedir um ovo, lhe dará um escorpião? 13Ora, se vós, que sois maus, sabeis dar coisas boas aos vossos filhos, quanto mais o Pai do céu dará o Espírito Santo aos que o pedirem!” – Palavra da salvação.

Reflexão:

Em sua caminhada para Jerusalém, Jesus continua ensinando seus discípulos. Vendo o Mestre rezar, um discípulo lhe pede que os ensine a rezar, como os rabinos faziam. Diante da pergunta do discípulo, o Mestre lhes oferece um modelo de oração, o Pai-nosso. O primeiro aspecto dessa oração é nossa filiação divina. Dirigimo-nos a Deus como a um pai. Ele é o Pai de todos nós. Jesus nos ensina e nos convida a aprender dele o jeito de nos dirigir a Deus, chamando-o de Papai, que cuida com amor e carinho de cada um de seus filhos e filhas. Pedir que o Reino de Deus se estabeleça na terra é reconhecer que teremos tudo o que é necessário para uma vida digna de filhos e filhas de Deus: terra para cultivar, teto para morar, trabalho para o sustento. Reino estabelecido, viveremos em paz e em harmonia na família, na comunidade e na sociedade. O nome de Deus será santificado à medida que a vida florescer. A glória de Deus é a vida do ser humano. A parábola nos ensina a perseverar na oração, a confiar no Pai. Ele nos oferece o dom do Espírito, para que saibamos discernir o que é mais importante para a vida; buscando sempre e continuamente o que dignifica a vida humana. Nunca devemos desistir de pedir ao Pai e de procurar o que nos torna mais humanos.(Dia a dia com o Evangelho 2022)

FONTE: PAULUS

Categorias
Evangelho do dia

Sábado da 16ª semana do Tempo Comum

(verde – ofício do dia)

É Deus quem me ajuda, é o Senhor quem defende a minha vida. Senhor, de todo o coração hei de vos oferecer o sacrifício e dar graças ao vosso nome, porque sois bom (Sl 53,6.8).

O profeta denuncia o comportamento dos que se gloriam de frequentar o templo do Senhor, mas, ao mesmo tempo, cometem uma série de injustiças. Somos todos convidados a cultivar o trigo da justiça e do amor fraterno.

Primeira Leitura: Jeremias 7,1-11

Leitura do livro do profeta Jeremias – 1Palavra comunicada a Jeremias da parte do Senhor: 2“Põe-te à porta da casa do Senhor e lá anuncia esta palavra, dizendo: Ouvi a palavra do Senhor, todos vós de Judá, que entrais por estas portas para adorar o Senhor. 3Isto diz o Senhor dos exércitos, Deus de Israel: Melhorai vossa conduta e vossas obras, que eu vos farei habitar neste lugar. 4Não ponhais vossa confiança em palavras mentirosas, dizendo: ‘É o templo do Senhor, o templo do Senhor, o templo do Senhor!’ 5Mas, se melhorardes vossa conduta e vossas obras, se fizerdes valer a justiça uns com os outros, 6não cometerdes fraudes contra o estrangeiro, o órfão e a viúva nem derramardes sangue inocente neste lugar, e não andardes atrás de deuses estrangeiros, para vosso próprio mal, 7então eu vos farei habitar neste lugar, na terra que dei a vossos pais, desde sempre e para sempre. 8Eis que confiais em palavras mentirosas, que para nada servem. 9Como?! Roubar, matar, cometer adultério e perjúrio, queimar incenso a Baal e andar atrás de deuses que nem sequer conheceis; 10e depois vindes à minha presença, nesta casa em que meu nome é invocado, e dizeis: ‘Nenhum mal nos foi infligido’, tendo embora cometido todas essas abominações. 11Acaso, esta casa, em que meu nome é invocado, tornou-se a vossos olhos uma caverna de ladrões? Eis que também eu vi”, diz o Senhor. – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 83(84)

Quão amável, ó Senhor, é vossa casa!

1. Minha alma desfalece de saudades / e anseia pelos átrios do Senhor! / Meu coração e minha carne rejubilam / e exultam de alegria no Deus vivo! – R.

2. Mesmo o pardal encontra abrigo em vossa casa, † e a andorinha ali prepara o seu ninho, / para nele seus filhotes colocar: / vossos altares, ó Senhor Deus do universo! / Vossos altares, ó meu rei e meu Senhor! – R.

3. Felizes os que habitam vossa casa; / para sempre haverão de vos louvar! / Felizes os que em vós têm sua força, / caminharão com um ardor sempre crescente. – R.

4. Na verdade, um só dia em vosso templo / vale mais do que milhares fora dele! / Prefiro estar no limiar de vossa casa / a hospedar-me na mansão dos pecadores! – R.

Evangelho: Mateus 13,24-30

Aleluia, aleluia, aleluia.

Acolhei docilmente a Palavra / semeada em vós, meus irmãos; / ela pode salvar vossas vidas! (Tg 1,21) – R.

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Naquele tempo, 24Jesus contou outra parábola à multidão: “O Reino dos céus é como um homem que semeou boa semente no seu campo. 25Enquanto todos dormiam, veio seu inimigo, semeou joio no meio do trigo e foi embora. 26Quando o trigo cresceu e as espigas começaram a se formar, apareceu também o joio. 27Os empregados foram procurar o dono e lhe disseram: ‘Senhor, não semeaste boa semente no teu campo? Donde veio então o joio?’ 28O dono respondeu: ‘Foi algum inimigo que fez isso’. Os empregados lhe perguntaram: ‘Queres que vamos arrancar o joio?’ 29O dono respondeu: ‘Não! Pode acontecer que, arrancando o joio, arranqueis também o trigo. 30Deixai crescer um e outro até a colheita! E, no tempo da colheita, direi aos que cortam o trigo: arrancai primeiro o joio e o amarrai em feixes para ser queimado! Recolhei, porém, o trigo no meu celeiro’”. – Palavra da salvação.

Reflexão:

Mais uma parábola para explicar o Reino dos Céus. Alguém semeou boa semente no campo, mas o inimigo, de noite, lançou o joio no meio do trigo. A primeira tentação é arrancar o joio, mas isso é perigoso, pois pode-se arrancar o trigo junto. A opção do dono é deixar os dois crescerem juntos até a colheita, quando será feita a seleção. A sociedade é formada de pessoas boas e não boas. Uma sociedade idealizada e perfeita, nunca a teremos. Assim como as comunidades e a própria Igreja são compostas por pessoas santas e pecadoras. Precisamos aprender a conviver com a diversidade humana, ser tolerantes e respeitosos com a individualidade de cada pessoa. Isso não significa compactuar com o mal e a injustiça presentes na sociedade. Em nosso coração estão presentes o bem e o mal misturados, e nem sempre é fácil separá-los.(Dia a dia com o Evangelho 2022)

FONTE: PAULUS

Categorias
Evangelho do dia

Sexta-feira da 16ª semana do Tempo Comum

SANTA MARIA MADALENA

DISCÍPULA DE JESUS

(branco, glória, pref. dos santos, – ofício da festa)

O Senhor disse a Maria Madalena: Vai a meus irmãos e anuncia-lhes: Subo a meu Pai e vosso Pai, a meu Deus e vosso Deus (Jo 20,17).

Maria de Magdala foi fiel discípula e colaboradora da missão de Jesus até a cruz e o sepulcro. Foi a primeira a encontrar o Ressuscitado, o qual lhe confiou “o primeiro anúncio da alegria pascal” aos demais irmãos. Que seu exemplo nos impulsione a crer em Cristo e anunciá-lo em toda parte e por todos os meios.

Primeira Leitura: Cântico 3,1-4

Leitura do livro do Cântico dos Cânticos – Eis o que diz a noiva: 1“Em meu leito, durante a noite, busquei o amor de minha vida: procurei-o e não o encontrei. 2Vou levantar-me e percorrer a cidade, procurando, pelas ruas e praças, o amor de minha vida: procurei-o e não o encontrei. 3Encontraram-me os guardas que faziam a ronda pela cidade. ‘Vistes porventura o amor de minha vida?’ 4E logo que passei por eles, encontrei o amor de minha vida”. – Palavra do Senhor.

Leitura opcional: 2 Coríntios 5,14-17.

Salmo Responsorial: 62(63)

A minha alma tem sede de vós, Senhor!

1. Sois vós, ó Senhor, o meu Deus! / Desde a aurora, ansioso vos busco! / A minha alma tem sede de vós, † minha carne também vos deseja, / como terra sedenta e sem água! – R.

2. Venho, assim, contemplar-vos no templo / para ver vossa glória e poder. / Vosso amor vale mais do que a vida, / e por isso meus lábios vos louvam. – R.

3. Quero, pois, vos louvar pela vida / e elevar para vós minhas mãos! / A minha alma será saciada, / como em grande banquete de festa; / cantará a alegria em meus lábios / ao cantar para vós meu louvor! – R.

4. Para mim fostes sempre um socorro; / de vossas asas à sombra eu exulto! / Minha alma se agarra em vós; / com poder vossa mão me sustenta. – R.

Evangelho: João 20,1-2.11-18

Aleluia, aleluia, aleluia.

Responde-nos, ó Maria, / no teu caminho o que havia? / Vi Cristo ressuscitado, / o túmulo abandonado! – R.

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João – 1No primeiro dia da semana, Maria Madalena foi ao túmulo de Jesus, bem de madrugada, quando ainda estava escuro, e viu que a pedra tinha sido retirada do túmulo. 2Então ela saiu correndo e foi encontrar Simão Pedro e o outro discípulo, aquele que Jesus amava, e lhes disse: “Tiraram o Senhor do túmulo, e não sabemos onde o colocaram”. 11Maria estava do lado de fora do túmulo, chorando. Enquanto chorava, inclinou-se e olhou para dentro do túmulo. 12Viu, então, dois anjos vestidos de branco, sentados onde tinha sido posto o corpo de Jesus, um à cabeceira e outro aos pés. 13Os anjos perguntaram: “Mulher, por que choras?” Ela respondeu: “Levaram o meu Senhor e não sei onde o colocaram”. 14Tendo dito isso, Maria voltou-se para trás e viu Jesus, de pé. Mas não sabia que era Jesus. 15Jesus perguntou-lhe: “Mulher, por que choras? A quem procuras?” Pensando que era o jardineiro, Maria disse: “Senhor, se foste tu que o levaste, dize-me onde o colocaste, e eu o irei buscar”. 16Então Jesus disse: “Maria!” Ela voltou-se e exclamou em hebraico: “Rabunni” (que quer dizer mestre). 17Jesus disse: “Não me segures. Ainda não subi para junto do Pai. Mas vai dizer aos meus irmãos: subo para junto do meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus”. 18Então Maria Madalena foi anunciar aos discípulos: “Eu vi o Senhor!” e contou o que Jesus lhe tinha dito. – Palavra da salvação.

Reflexão:

Maria Madalena é a mulher que seguiu Jesus desde a Galileia até a Judeia. Esteve presente à morte e ao sepultamento de Jesus. Enquanto chorava por não encontrar o amigo morto, Jesus ressuscitado se dirige a ela chamando-a pelo nome “Maria”. Ao reconhecer o Mestre, acaba o choro, e a alegria enche-lhe o ser. Jesus controla o ímpeto de Maria, que quer segurá-lo, talvez como demonstração de imenso carinho. Os discípulos, doravante, deverão reconhecer Jesus, não mais pelo contato físico, mas pelo caminho da fé. Jesus então lhe confia o anúncio do grande mistério: “Vá encontrar os meus irmãos e diga a eles: ‘Eu estou subindo para junto do meu Pai e Pai de vocês, do meu Deus e Deus de vocês’”. Esta é Boa Notícia do Ressuscitado, de quem ela é testemunha ocular e fidedigna: “Eu vi o Senhor”. Maria Madalena é mencionada no grupo de mulheres que ”serviam Jesus com os bens que possuíam” (Lc 8,3). Ali se diz que dela foram expulsos “sete demônios”, expressão que acabou dando margem para variadas interpretações, algumas sem cabimento. Houve época em que Maria Madalena foi identificada com a pecadora pública (cf. Lc 7,36s) ou com a adúltera (cf. Jo 8,1s). Os textos bíblicos a ela referentes não afirmam isso.(Dia a dia com o Evangelho 2022)

FONTE: PAULUS

Categorias
Evangelho do dia

Quinta-feira da 16ª semana do Tempo Comum

(verde – ofício do dia)

É Deus quem me ajuda, é o Senhor quem defende a minha vida. Senhor, de todo o coração hei de vos oferecer o sacrifício e dar graças ao vosso nome, porque sois bom (Sl 53,6.8).

O profeta acusa a sociedade que abandonou a Deus e ignorou seus benefícios. Sejamos sensíveis e gratos ao Senhor por ser para nós a fonte da vida e nos dar olhos para ver as maravilhas que realiza em nosso favor.

Primeira Leitura: Jeremias 2,1-3.7-8.12-13

Leitura do livro do profeta Jeremias – 1A palavra do Senhor foi-me dirigida, dizendo: 2“Vai e grita aos ouvidos de Jerusalém. Isto diz o Senhor: Lembro-me de ti, da afeição da jovem, do amor da noiva, de quando me seguias no deserto, numa terra inculta. 3Israel, consagrado ao Senhor, era como as primícias de sua colheita; todos os que dele comiam pecavam; males caíam sobre eles”, diz o Senhor. 7“Eu vos introduzi numa terra de pomares, para que gozásseis de seus melhores produtos, mas, apenas chegados, contaminastes o país e tornastes abominável minha herança. 8Os sacerdotes nem perguntaram onde está o Senhor. Os versados na Lei não me reconheceram e os chefes do povo voltaram-me as costas, os profetas profetizaram em nome de Baal e correram atrás de coisas que para nada servem. 12Ó céus, espantai-vos diante disso, enchei-vos de grande horror”, diz o Senhor. 13“Dois pecados cometeu meu povo: abandonou-me a mim, fonte de água viva, e preferiu cavar cisternas, cisternas defeituosas que não podem reter água”. – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 35(36)

Em vós está a fonte da vida, ó Senhor!

1. Vosso amor chega aos céus, ó Senhor, / chega às nuvens a vossa verdade. / Como as altas montanhas eternas / é a vossa justiça, Senhor. – R.

2. Quão preciosa é, Senhor, vossa graça! † Eis que os filhos dos homens se abrigam / sob a sombra das asas de Deus. / Na abundância de vossa morada, / eles vêm saciar-se de bens. / Vós lhes dais de beber água viva / na torrente das vossas delícias. – R.

3. Pois em vós está a fonte da vida, / e em vossa luz contemplamos a luz. / Conservai aos fiéis vossa graça, / e aos retos, a vossa justiça! – R.

Evangelho: Mateus 13,10-17

Aleluia, aleluia, aleluia.

Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, / pois revelaste os mistérios do teu Reino aos pequeninos, / escondendo-os aos doutores! (Mt 11,25) – R.

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Naquele tempo, 10os discípulos aproximaram-se e disseram a Jesus: “Por que tu falas ao povo em parábolas?” 11Jesus respondeu: “Porque a vós foi dado o conhecimento dos mistérios do Reino dos céus, mas a eles não é dado. 12Pois à pessoa que tem será dado ainda mais, e terá em abundância; mas à pessoa que não tem será tirado até o pouco que tem. 13É por isso que eu lhes falo em parábolas: porque, olhando, eles não veem e, ouvindo, eles não escutam nem compreendem. 14Desse modo se cumpre neles a profecia de Isaías: ‘Havereis de ouvir sem nada entender. Havereis de olhar sem nada ver. 15Porque o coração deste povo se tornou insensível. Eles ouviram com má vontade e fecharam seus olhos para não ver com os olhos, nem ouvir com os ouvidos, nem compreender com o coração, de modo que se convertam e eu os cure’. 16Felizes sois vós, porque vossos olhos veem e vossos ouvidos ouvem. 17Em verdade vos digo, muitos profetas e justos desejaram ver o que vedes e não viram, desejaram ouvir o que ouvis e não ouviram”. – Palavra da salvação.

Reflexão:

Em suas pregações, Jesus sempre procurou chegar ao coração das pessoas, mas nem todas estavam dispostas a acolher sua mensagem. Suas propostas são para toda a humanidade, porém muitos não conseguem entendê-las ou não querem recebê-las, como no tempo dos profetas. Jesus estava ciente de que isso poderia acontecer também para com ele e alertou seus apóstolos e missionários que também precisam estar cientes disso. O coração insensível e a má vontade podem fechar os olhos das pessoas e as impedirem de ver, ouvir e compreender. Para Jesus, o contato com sua palavra é um privilégio e grande alegria, e proclama felizes todos os que conseguem ver e compreender suas mensagens e torná-las parte de sua vida. Segundo o Mestre, o importante é lançar a semente da palavra do Reino, pois sempre encontrará algum coração aberto (terreno bom) para acolhê-la.(Dia a dia com o Evangelho 2022)

FONTE: PAULUS

Categorias
Evangelho do dia

Quarta-feira da 16ª semana do Tempo Comum

(verde – ofício do dia)

É Deus quem me ajuda, é o Senhor quem defende a minha vida. Senhor, de todo o coração hei de vos oferecer o sacrifício e dar graças ao vosso nome, porque sois bom (Sl 53,6.8).

Por medo, às vezes tentamos escapar da missão que Deus nos confia. Ele, porém, nos encoraja: “Estou contigo para te defender”. A Palavra e a Eucaristia nos animem a assumir os serviços pastorais confiantes no auxílio divino.

Primeira Leitura: Jeremias 1,1.4-10

Início do livro do profeta Jeremias – 1Palavras de Jeremias, filho de Helcias, um dos sacerdotes de Anatot, da tribo de Benjamim. 4Foi-me dirigida a palavra do Senhor, dizendo: 5“Antes de formar-te no ventre materno, eu te conheci; antes de saíres do seio de tua mãe, eu te consagrei e te fiz profeta das nações”. 6Disse eu: “Ah! Senhor Deus, eu não sei falar, sou muito novo”. 7Disse-me o Senhor: “Não digas que és muito novo; a todos a quem eu te enviar, irás, e tudo que eu te mandar dizer, dirás. 8Não tenhas medo deles, pois estou contigo para defender-te”, diz o Senhor. 9O Senhor estendeu a mão, tocou-me a boca e disse-me: “Eis que ponho minhas palavras em tua boca. 10Eu te constituí hoje sobre povos e reinos com poder para extirpar e destruir, devastar e derrubar, construir e plantar”. – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 70(71)

Minha boca anunciará vossa justiça.

1. Eu procuro meu refúgio em vós, Senhor: / que eu não seja envergonhado para sempre! / Porque sois justo, defendei-me e libertai-me! / Escutai a minha voz, vinde salvar-me! – R.

2. Sede uma rocha protetora para mim, / um abrigo bem seguro que me salve! / Porque sois a minha força e meu amparo, † o meu refúgio, proteção e segurança! / Libertai-me, ó meu Deus, das mãos do ímpio. – R.

3. Porque sois, ó Senhor Deus, minha esperança, / em vós confio desde a minha juventude! / Sois meu apoio desde antes que eu nascesse, / desde o seio maternal, o meu amparo. – R.

4. Minha boca anunciará todos os dias / vossa justiça e vossas graças incontáveis. / Vós me ensinastes desde a minha juventude, / e até hoje canto as vossas maravilhas. – R.

Evangelho: Mateus 13,1-9

Aleluia, aleluia, aleluia.

A semente é de Deus a Palavra, / o Cristo é o semeador; / todo aquele que o encontra, / vida eterna encontrou. – R.

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – 1Naquele dia, Jesus saiu de casa e foi sentar-se às margens do mar da Galileia. 2Uma grande multidão reuniu-se em volta dele. Por isso Jesus entrou numa barca e sentou-se, enquanto a multidão ficava de pé, na praia. 3E disse-lhes muitas coisas em parábolas: “O semeador saiu para semear. 4Enquanto semeava, algumas sementes caíram à beira do caminho, e os pássaros vieram e as comeram. 5Outras sementes caíram em terreno pedregoso, onde não havia muita terra. As sementes logo brotaram, porque a terra não era profunda. 6Mas, quando o sol apareceu, as plantas ficaram queimadas e secaram, porque não tinham raiz. 7Outras sementes caíram no meio dos espinhos. Os espinhos cresceram e sufocaram as plantas. 8Outras sementes, porém, caíram em terra boa e produziram à base de cem, de sessenta e de trinta frutos por semente. 9Quem tem ouvidos ouça!” – Palavra da salvação.

Reflexão:

Jesus “sai de casa” e se dirige às multidões e provavelmente a seus discípulos, utilizando parábolas ou pequenas historinhas em sua pregação. São comparações que o povo do campo entendia muito bem, como é o caso da semente e dos vários tipos de terrenos. Essa parábola revela a realidade dos pequenos agricultores palestinenses, a quem restaram terras infrutíferas, por causa dos latifúndios provocados pelo Império Romano. Além dos questionamentos da concentração da terra nas mãos de poucos, a parábola pode trazer muitos ensinamentos, um dos quais pode ser um alerta aos pregadores, mostrando que sua pregação nem sempre encontra acolhida igual em todos os corações. Cada pessoa recebe a semente da palavra, dependendo da condição do seu coração. Jesus quer nos levar a viver um cristianismo profundo, capaz de produzir bons e muitos frutos.(Dia a dia com o Evangelho 2022)

FONTE: PAULUS

Categorias
Evangelho do dia

Terça-feira da 16ª semana do Tempo Comum

(verde – ofício do dia)

É Deus quem me ajuda, é o Senhor quem defende a minha vida. Senhor, de todo o coração hei de vos oferecer o sacrifício e dar graças ao vosso nome, porque sois bom (Sl 53,6.8).

Deus não fica remoendo nossas faltas passadas, mas dispõe-se a purificar-nos e guiar-nos. Peçamos que o Senhor lance “ao fundo do mar todos os nossos pecados” e nos anime a fazer sempre sua vontade.

Primeira Leitura: Miqueias 7,14-15.18-20

Leitura da profecia de Miqueias – 14Apascenta o teu povo com o cajado da autoridade, o rebanho de tua propriedade, os habitantes dispersos pela mata e pelos campos cultivados; que eles desfrutem a terra de Basã e Galaad, como nos velhos tempos. 15E, como foi nos dias em que nos fizeste sair do Egito, faze-nos ver novos prodígios. 18Qual Deus existe, como tu, que apagas a iniquidade e esqueces o pecado daqueles que são resto de tua propriedade? Ele não guarda rancor para sempre, o que ama é a misericórdia. 19Voltará a compadecer-se de nós, esquecerá nossas iniquidades e lançará ao fundo do mar todos os nossos pecados. 20Tu manterás fidelidade a Jacó e terás compaixão de Abraão, como juraste a nossos pais, desde tempos remotos. – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 84(85)

Mostrai-nos, ó Senhor, vossa bondade.

1. Favorecestes, ó Senhor, a vossa terra, / libertastes os cativos de Jacó. / Perdoastes o pecado ao vosso povo, / encobristes toda a falta cometida; / retirastes a ameaça que fizestes, / acalmastes o furor de vossa ira. – R.

2. Renovai-nos, nosso Deus e salvador, / esquecei a vossa mágoa contra nós! / Ficareis eternamente irritado? / Guardareis a vossa ira pelos séculos? – R.

3. Não vireis restituir a nossa vida, / para que em vós se rejubile o vosso povo? / Mostrai-nos, ó Senhor, vossa bondade, / concedei-nos também vossa salvação! – R.

Evangelho: Mateus 12,46-50

Aleluia, aleluia, aleluia.

Quem me ama, realmente, guardará minha Palavra / e meu Pai o amará, e a ele nós viremos (Jo 14,23). – R.

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Naquele tempo, 46enquanto Jesus estava falando às multidões, sua mãe e seus irmãos ficaram do lado de fora, procurando falar com ele. 47Alguém disse a Jesus: “Olha! Tua mãe e teus irmãos estão aí fora e querem falar contigo”. 48Jesus perguntou àquele que tinha falado: “Quem é minha mãe e quem são meus irmãos?” 49E, estendendo a mão para os discípulos, Jesus disse: “Eis minha mãe e meus irmãos. 50Pois todo aquele que faz a vontade do meu Pai, que está nos céus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe”. – Palavra da salvação.

Reflexão:

A pergunta de Jesus – “quem é minha mãe e quem são meus irmãos?” – não é um desprezo à sua mãe biológica nem a seus parentes. Ele apenas quer revelar que, além da família de sangue, tem outra família: a que faz a vontade do seu e nosso Pai celeste. A proposta de Jesus é formar uma família feita de pessoas que se identificam com ele e que aceitam fazer a vontade de Deus. Com isso, ele não põe em questão o valor e a grandeza da família sanguínea. O Mestre alargou o conceito de família para além das pessoas unidas pelos laços de sangue. O sonho de Deus é formar da humanidade toda uma grande família, tendo um único Pai, do qual veio a vida e vem todo bem. Para participar da família de Jesus, basta entrar em “sua casa”, ou seja, participar do seu projeto de vida e liberdade para todos os filhos e filhas de Deus.(Dia a dia com o Evangelho 2022)

FONTE: PAULUS