Search
sexta-feira 5 março 2021
  • :
  • :

6ª Semana do Tempo Comum – Quinta-feira

Primeira Leitura: Tiago 2,1-9

Leitura da carta de são Tiago – Meus irmãos, a fé que tendes em nosso Senhor Jesus Cristo glorificado não deve admitir acepção de pessoas. Pois bem, imaginai que na vossa reunião entra uma pessoa com anel de ouro no dedo e bem vestida e também um pobre, com sua roupa surrada, e vós dedicais atenção ao que está bem vestido, dizendo-lhe: “Vem sentar-te aqui, à vontade”, enquanto dizeis ao pobre: “Fica aí, de pé”, ou então: “Senta-te aqui no chão, aos meus pés” – não fizestes, então, discriminação entre vós? E não vos tornastes juízes com critérios injustos? Meus queridos irmãos, escutai: não escolheu Deus os pobres deste mundo para serem ricos na fé e herdeiros do reino que prometeu aos que o amam? Mas vós desprezais o pobre! Ora, não são os ricos que vos oprimem e vos arrastam aos tribunais? Não são eles que blasfemam contra o nome sublime invocado sobre vós? Entretanto, se cumpris a lei régia, conforme a Escritura: Amai vosso próximo como a vós mesmo, estais agindo bem. Mas, se fazeis acepção de pessoas, cometeis pecado e a lei vos acusa como transgressores. – Palavra do Senhor.

 

Salmo Responsorial: 33(34)

Este infeliz gritou a Deus e foi ouvido.

1. Bendirei o Senhor Deus em todo o tempo, / seu louvor estará sempre em minha boca. / Minha alma se gloria no Senhor; / que ouçam os humildes e se alegrem! – R.
2. Comigo engrandecei ao Senhor Deus, / exaltemos todos juntos o seu nome! / Todas as vezes que o busquei, ele me ouviu / e de todos os temores me livrou. – R.
3. Contemplai a sua face e alegrai-vos, / e vosso rosto não se cubra de vergonha! / Este infeliz gritou a Deus e foi ouvido, / e o Senhor o libertou de toda angústia. – R.

Evangelho: Marcos 8,27-33

Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos – Naquele tempo, Jesus partiu com seus discípulos para os povoados de Cesareia de Filipe. No caminho perguntou aos discípulos: “Quem dizem os homens que eu sou?” Eles responderam: “Alguns dizem que tu és João Batista; outros, que és Elias; outros, ainda, que és um dos profetas”. Então ele perguntou: “E vós, quem dizeis que eu sou?” Pedro respondeu: “Tu és o Messias”. Jesus proibiu-lhes severamente de falar a alguém a seu respeito. Em seguida, começou a ensiná-los, dizendo que o Filho do homem devia sofrer muito, ser rejeitado pelos anciãos, pelos sumos sacerdotes e doutores da lei, devia ser morto e ressuscitar depois de três dias. Ele dizia isso abertamente. Então Pedro tomou Jesus à parte e começou a repreendê-lo. Jesus voltou-se, olhou para os discípulos e repreendeu a Pedro, dizendo: “Vai para longe de mim, satanás! Tu não pensas como Deus, e sim como os homens”. – Palavra da salvação.

Reflexão:

A partir deste ponto do Evangelho de Marcos, Jesus dedica maior empenho à formação dos seus discípulos. Começa com uma pesquisa sobre sua própria pessoa e fica satisfeito com a resposta dos discípulos, pela boca de Pedro: “Tu és o Messias”. Correto. Jesus é o Messias, não um simples profeta. Por que, então, ele recomenda vivamente que “não falassem com ninguém a respeito dele”? Porque Jesus deverá esclarecer em que sentido ele é o Messias: sentido bem distante das expectativas do povo e dos próprios discípulos. De fato, em muitas ocasiões, os discípulos se mostram inseguros no seguimento ao Mestre. A começar por Pedro, que se revolta com o primeiro anúncio da Paixão e da Morte. A fé só começa de fato quando reconhecem não só o Cristo dos milagres, mas também o Cristo da cruz.




Comentários


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *