Search
segunda-feira 1 março 2021
  • :
  • :

4ª Semana da Páscoa – Quinta-feira

Primeira Leitura: Atos 13,13-25

Leitura dos Atos dos Apóstolos – Paulo e seus companheiros embarcaram em Pafos e chegaram a Perge da Panfília. João deixou-os e voltou para Jerusalém. Eles, porém, partindo de Perge, chegaram a Antioquia da Pisídia. E, entrando na sinagoga em dia de sábado, sentaram-se. Depois da leitura da lei e dos profetas, os chefes da sinagoga mandaram dizer-lhes: “Irmãos, se vós tendes alguma palavra para encorajar o povo, podeis falar”. Paulo levantou-se, fez um sinal com a mão e disse: “Israelitas e vós que temeis a Deus, escutai! O Deus deste povo de Israel escolheu os nossos antepassados e fez deles um grande povo quando moravam como estrangeiros no Egito; e de lá os tirou com braço poderoso. E, durante mais ou menos quarenta anos, cercou-os de cuidados no deserto. Destruiu sete nações na terra de Canaã e passou para eles a posse do seu território por quatrocentos e cinquenta anos aproximadamente. Depois disso, concedeu-lhes juízes, até o profeta Samuel. Em seguida, eles pediram um rei, e Deus concedeu-lhes Saul, filho de Cis, da tribo de Benjamim, que reinou durante quarenta anos. Em seguida, Deus fez surgir Davi como rei e assim testemunhou a seu respeito: ‘Encontrei Davi, filho de Jessé, homem segundo o meu coração, que vai fazer em tudo a minha vontade’. Conforme prometera, da descendência de Davi Deus fez surgir para Israel um salvador, que é Jesus. Antes que ele chegasse, João pregou um batismo de conversão para todo o povo de Israel. Estando para terminar sua missão, João declarou: ‘Eu não sou aquele que pensais que eu seja! Mas vede, depois de mim vem aquele do qual nem mereço desamarrar as sandálias’”. – Palavra do Senhor.

 

Salmo Responsorial: 88(89)

Ó Senhor, eu cantarei eternamente o vosso amor.

1. Ó Senhor, eu cantarei eternamente o vosso amor, / de geração em geração eu cantarei vossa verdade! / Porque dissestes: “O amor é garantido para sempre!” / E a vossa lealdade é tão firme como os céus. – R.

2. “Encontrei e escolhi a Davi, meu servidor, / e o ungi, para ser rei, com meu óleo consagrado. / Estará sempre com ele minha mão onipotente, / e meu braço poderoso há de ser a sua força. – R.

3. Não será surpreendido pela força do inimigo, / nem o filho da maldade poderá prejudicá-lo. / Diante dele esmagarei seus inimigos e agressores, / ferirei e abaterei todos aqueles que o odeiam. – R.

4. Minha verdade e meu amor estarão sempre com ele, / sua força e seu poder por meu nome crescerão. / Ele, então, me invocará: ‘Ó Senhor, vós sois meu Pai, / sois meu Deus, sois meu rochedo onde encontro a salvação!’” – R.

Evangelho: João 13,16-20

Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo João – Depois de lavar os pés dos discípulos, Jesus lhes disse: “Em verdade, em verdade vos digo, o servo não está acima do seu senhor e o mensageiro não é maior que aquele que o enviou. Se sabeis isso e o puserdes em prática, sereis felizes. Eu não falo de vós todos. Eu conheço aqueles que escolhi, mas é preciso que se realize o que está na Escritura: ‘Aquele que come o meu pão levantou contra mim o calcanhar’. Desde agora vos digo isso, antes de acontecer, a fim de que, quando acontecer, creiais que eu sou. Em verdade, em verdade vos digo, quem recebe aquele que eu enviar me recebe a mim; e quem me recebe, recebe aquele que me enviou”. – Palavra da salvação.

 

 

Reflexão:

Jesus acaba de lavar os pés dos seus apóstolos. Admirável atitude de amor e serviço. Entretanto, não basta compreender a lição do lava-pés; é necessário colocá-la em prática: “Serão felizes se o praticarem”. As pessoas podem ser felizes não dominando, mas amando; não se considerando melhores que as outras, mas iguais. Nem todos seguirão o projeto de Jesus. Sem declarar o nome, Jesus afirma que, entre os apóstolos, um será o traidor. Mas Jesus é fiel ao Pai: levará a sua missão até o fim. Ele é o Messias, o Enviado do Pai, o Salvador, a Luz do mundo, o Filho de Deus, a presença de Deus neste mundo. Jesus vai ser afastado pela morte-glorificação, mas deixará aos apóstolos a incumbência de levar adiante a sua mesma missão, a que recebeu do Pai: dar vida abundante para todos.




Comentários


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *