Search
sábado 7 dezembro 2019
  • :
  • :

2ª feira da 2ª Semana do Tempo Comum

Primeira Leitura: (Hebreus 5,1-10)

1 Todo sumo sacerdote é tirado do meio dos homens e instituído em favor dos homens nas coisas que se referem a Deus, para oferecer dons e sacrifícios pelos pecados. 2 Sabe ter compaixão dos que estão na ignorância e no erro, porque ele mesmo está cercado de fraqueza. 3 Por isso, deve oferecer sacrifícios tanto pelos pecados do povo, quanto pelos seus próprios. 4 Ninguém deve atribuir-se esta honra, senão o que foi chamado por Deus, como Aarão. 5 Deste modo, também Cristo não se atribuiu a si mesmo a honra de ser sumo sacerdote, mas foi aquele que lhe disse: ‘Tu és o meu Filho, eu hoje te gerei’. 6 Como diz em outra passagem: ‘Tu és sacerdote para sempre, na ordem de Melquisedec.’ 7 Cristo, nos dias de sua vida terrestre, dirigiu preces e súplicas, com forte clamor e lágrimas, àquele que era capaz de salvá-lo da morte. E foi atendido, por causa de sua entrega a Deus. 8 Mesmo sendo Filho, aprendeu o que significa a obediência a Deus por aquilo que ele sofreu. 9 Mas, na consumação de sua vida, tornou-se causa de salvação eterna para todos os que lhe obedecem. 10 De fato, ele foi por Deus proclamado sumo sacerdote na ordem de Melquisedec. -Palavra do Senhor.

Salmo: (109)

R. Tu és eternamente sacerdote segundo a ordem do rei Melquisedec!

Palavra do Senhor ao meu Senhor:* ‘Assenta-te ao lado meu direito
até que eu ponha os inimigos teus* como escabelo por debaixo de teus pés!’ R.

O Senhor estenderá desde Sião vosso cetro de poder, pois Ele diz:*
‘Domina com vigor teus inimigos; R

Tu és príncipe desde o dia em que nasceste;  na glória e esplendor da santidade,*
como o orvalho, antes da aurora, eu te gerei!’ R.

Jurou o Senhor e manterá sua palavra: ‘Tu és sacerdote eternamente,*
segundo a ordem do rei Melquisedec!’ R

Evangelho: (Marcos 2,18-22)

Naquele tempo: 18 Os discípulos de João Batista e os fariseus estavam jejuando. Então, vieram dizer a Jesus: ‘Por que os discípulos de João e os discípulos dos fariseus jejuam, e os teus discípulos não jejuam?’ 19 Jesus respondeu: ‘Os convidados de um casamento poderiam, por acaso, fazer jejum, enquanto o noivo está com eles? Enquanto o noivo está com eles, os convidados não podem jejuar. 20 Mas vai chegar o tempo em que o noivo será tirado do meio deles; aí, então, eles vão jejuar. 21 Ninguém põe um remendo de pano novo numa roupa velha; porque o remendo novo repuxa o pano velho e o rasgão fica maior ainda. 22 Ninguém põe vinho novo em odres velhos; porque o vinho novo arrebenta os odres velhos e o vinho e os odres se perdem. Por isso, vinho novo em odres novos’. – Palavras da Salvação.

Reflexão: Dar testemunho

Mc 2, 18-22

“Por isso, vinho novo em odres novos” (Mc 2, 22)

A Liturgia de hoje nos convidam a fazermos memória da vida de Santa Inês, uma mártir que já na adolescência teve que tomar a decisão entre Deus e os prazeres do mundo. Optando por Deus, assumiu a consequência: foi martirizada.

Nosso Senhor nos convida no dia de hoje a nos deixarmos tocar pela sua presença em nossas vidas, libertando-nos de tudo aquilo que não é conforme a sua vontade, fazendo uma opção firme pelo seu Reino, devotando a Ele nossas vidas a exemplo de Santa Inês, para que assim, possamos ser renovados por sua graça e sermos capazes de receber o vinho novo, símbolo da alegria de uma vida repleta de Deus.

Que a exemplo da mártir Inês, nós passamos dar testemunho de Cristo, testemunho esse que nasce da alegria de ter se encontrado com Deus.




Comentários


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *