Search
sábado 27 fevereiro 2021
  • :
  • :

28ª Semana do Tempo Comum – Terça-feira

Primeira Leitura: Romanos 1,16-25

Leitura da carta de são Paulo aos Romanos – Irmãos, eu não me envergonho do evangelho, pois ele é uma força salvadora de Deus para todo aquele que crê, primeiro para o judeu, mas também para o grego. Nele, com efeito, a justiça de Deus se revela da fé para a fé, como está escrito: O justo viverá pela fé. Por outro lado, a ira de Deus se revela, do alto do céu, contra toda a impiedade e iniquidade dos homens que, em sua iniquidade, oprimem a verdade. Pois o que de Deus se pode conhecer é manifesto aos homens: Deus mesmo lho manifestou. Suas perfeições invisíveis, como o seu poder eterno e sua natureza divina, são claramente conhecidas, através de suas obras, desde a criação do mundo. Assim, eles não têm desculpa por não ter dado glória e ação de graças a Deus como se deve, embora o tenham conhecido. Pelo contrário, enfatuaram-se em suas especulações, e seu coração insensato se obscureceu: alardeando sabedoria, tornaram-se ignorantes e trocaram a glória do Deus incorruptível por uma figura ou imagem de seres corruptíveis: homens, pássaros, quadrúpedes, répteis. Por isso, Deus os entregou com as paixões de seus corações a tal impureza, que eles mesmos desonram seus próprios corpos. Trocaram a verdade de Deus pela mentira, adorando e servindo a criatura em lugar do Criador, que é bendito para sempre. Amém. – Palavra do Senhor.

 

Salmo Responsorial: 18(19A)

Os céus proclamam a glória do Senhor!

  1. Os céus proclamam a glória do Senhor, / e o firmamento, a obra de suas mãos; / o dia ao dia transmite esta mensagem, / a noite à noite publica esta notícia. – R.
  2. Não são discursos nem frases ou palavras, / nem são vozes que possam ser ouvidas; / seu som ressoa e se espalha em toda a terra, / chega aos confins do universo a sua voz. – R.
Evangelho: Lucas 11,37-41

Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas – Naquele tempo, enquanto Jesus falava, um fariseu convidou-o para jantar com ele. Jesus entrou e pôs-se à mesa. O fariseu ficou admirado ao ver que Jesus não tivesse lavado as mãos antes da refeição. O Senhor disse ao fariseu: “Vós, fariseus, limpais o copo e o prato por fora, mas o vosso interior está cheio de roubos e maldades. Insensatos! Aquele que fez o exterior não fez também o interior? Antes, dai esmola do que vós possuís e tudo ficará puro para vós”. – Palavra da salvação.

 

Reflexão:

Visto que Jesus veio para todos, não recusa o convite do fariseu para tomar refeição. É que muitas vezes os fariseus se aliam aos doutores da Lei para desclassificar Jesus. Também neste caso, certamente há segundas intenções. Com efeito, o fariseu estranha o fato de Jesus não respeitar certas prescrições da pureza ritual (lavar-se antes de comer). Jesus, por sua vez, colhe a ocasião para mostrar ao seu anfitrião a necessidade de buscar o essencial: a prática da justiça e do amor, que é o centro da nova sociedade inaugurada por Jesus. Daí a sugestão de dar esmola, um gesto concreto que implica envolvimento pessoal e solidariedade. Não se dá esmola só com palavras. O fariseu e nós somos convidados a seguir Jesus mediante o exercício concreto do amor e da misericórdia.




Comentários


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *