Search
terça-feira 20 outubro 2020
  • :
  • :

25ª Semana do Tempo Comum – Terça-feira

Primeira Leitura: Provérbios 21,1-6.10-13

Leitura do livro dos Provérbios – O coração do rei nas mãos do Senhor é como água corrente; ele o dirige para onde quer. O homem pensa que o seu caminho é sempre reto, mas é o Senhor quem sonda os corações. Praticar a justiça e o direito é mais agradável ao Senhor do que os sacrifícios. Olhar arrogante e coração orgulhoso, a lâmpada dos malvados não é senão o pecado. Os projetos do homem aplicado produzem abundância, mas todos os apressados só alcançam indigência. Tesouros adquiridos com língua mentirosa são ilusão passageira dos que procuram a morte. A alma do malvado deseja o mal, ele olha sem piedade para o seu próximo. Quando se castiga o zombador, aprende o imbecil, e quando o sábio é instruído, ele adquire mais saber. O justo observa a casa do ímpio e leva os ímpios à desgraça. Quem tapa os ouvidos ao clamor do pobre também há de clamar, mas não será ouvido. – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 118(119)

Guiai-me, Senhor, no caminho de vossos preceitos!

1. Feliz o homem sem pecado em seu caminho, / que na lei do Senhor Deus vai progredindo! – R.

2. Fazei-me conhecer vossos caminhos, / e então meditarei vossos prodígios! – R.

3. Escolhi seguir a trilha da verdade, / diante de mim eu coloquei vossos preceitos. – R.

4. Dai-me o saber, e cumprirei a vossa lei, / e de todo o coração a guardarei. – R.

5. Guiai meus passos no caminho que traçastes, / pois só nele encontrarei felicidade. – R.

6. Cumprirei constantemente a vossa lei; / para sempre, eternamente, a cumprirei! – R.

Evangelho: Lucas 8,19-21

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas – Naquele tempo, a mãe e os irmãos de Jesus aproximaram-se, mas não podiam chegar perto dele por causa da multidão. Então anunciaram a Jesus: “Tua mãe e teus irmãos estão aí fora e querem te ver”. Jesus respondeu: “Minha mãe e meus irmãos são aqueles que ouvem a Palavra de Deus e a põem em prática”. – Palavra da salvação.

Reflexão:

O breve discurso de Jesus não revela nenhum desrespeito por sua mãe e seus parentes. Aliás, se há alguém que se deixa guiar docilmente pela Palavra de Deus é justamente Maria, a mãe de Jesus. Ela sabia guardar no coração e meditar tudo o que se relacionava com o mistério da vida de seu filho (cf. Lc 2,19). A comunicação de Deus encontrava ambiente acolhedor na alma de Maria. A Palavra de Deus é fecunda: gera novos filhos e filhas para a família de Deus. Portanto, os ouvintes de Jesus acabavam de aprender que os laços de sangue estão subordinados aos vínculos do amor e da fraternidade. Jesus dizia, em outra ocasião: “Vocês todos são irmãos” (Mt 23,8). A condição para fazer parte da família de Jesus ficou explícita. Trata-se de ouvir e pôr em prática a Palavra de Deus.




Comentários


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *