Categorias
Evangelho do dia

Sexta-feira da 27ª semana do Tempo Comum

(verde – ofício do dia)

Senhor, tudo está em vosso poder, e ninguém pode resistir à vossa vontade. Vós fizestes todas as coisas: o céu, a terra e tudo o que eles contêm; sois o Deus do universo! (Est 1,9ss)

Toda calamidade pode transformar-se em alerta e ocasião para avaliarmos nosso caminho espiritual, pois o Senhor “julgará o mundo com justiça, e as nações há de julgar com equidade”. Estamos construindo nossa vida em Deus, ou deixamos nosso coração dividido e vulnerável ao mal?

Primeira Leitura: Joel 1,13-15; 2,1-2

Leitura da profecia de Joel – 13Ponde as vestes e chorai, sacerdotes, gemei, ministros do altar. Entrai no templo, deitai-vos em sacos, ministros de Deus; a casa de vosso Deus está vazia de oblações e libações. 14Prescrevei o jejum sagrado, convocai a assembleia, congregai os anciãos e toda a gente do povo na casa do Senhor, vosso Deus, e clamai ao Senhor: 15“Ai de nós neste dia!” O dia do Senhor está às portas, está chegando com a força devastadora da tempestade. 2,1Tocai trombeta em Sião, gritai alerta em meu santo monte; tremam os habitantes da terra, que está chegando o dia do Senhor, ele está às portas. 2É um dia de escuridão fechada, dia de nuvens e remoinhos; como aurora espraiada nos montes, assim é um povo numeroso e forte, tal como jamais se viu algum outro nem jamais se verá, até os anos de gerações futuras. – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 9A(9)

O Senhor há de julgar o mundo inteiro com justiça.

1. Senhor, de coração vos darei graças, / as vossas maravilhas cantarei! / Em vós exultarei de alegria, / cantarei ao vosso nome, Deus altíssimo! – R.

2. Repreendestes as nações, e os maus perdestes, / apagastes o seu nome para sempre. / Os maus caíram no buraco que cavaram, / nos próprios laços foram presos os seus pés. – R.

3. Mas Deus sentou-se para sempre no seu trono, / preparou o tribunal do julgamento; / julgará o mundo inteiro com justiça, / e as nações há de julgar com equidade. – R.

Evangelho: Lucas 11,15-26

Aleluia, aleluia, aleluia.

Agora o príncipe deste mundo / há de ser lançado fora; / quando eu for elevado da terra, / atrairei para mim todo ser (Jo 12,31s). – R.

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas – Naquele tempo, Jesus estava expulsando um demônio. 15Mas alguns disseram: “É por Belzebu, o príncipe dos demônios, que ele expulsa os demônios”. 16Outros, para tentar Jesus, pediam-lhe um sinal do céu. 17Mas, conhecendo seus pensamentos, Jesus disse-lhes: “Todo reino dividido contra si mesmo será destruído; e cairá uma casa por cima da outra. 18Ora, se até satanás está dividido contra si mesmo, como poderá sobreviver o seu reino? Vós dizeis que é por Belzebu que eu expulso os demônios. 19Se é por meio de Belzebu que eu expulso demônios, vossos filhos os expulsam por meio de quem? Por isso, eles mesmos serão vossos juízes. 20Mas, se é pelo dedo de Deus que eu expulso os demônios, então chegou para vós o Reino de Deus. 21Quando um homem forte e bem armado guarda a própria casa, seus bens estão seguros. 22Mas, quando chega um homem mais forte do que ele, vence-o, arranca-lhe a armadura na qual ele confiava e reparte o que roubou. 23Quem não está comigo está contra mim. E quem não recolhe comigo dispersa. 24Quando o espírito mau sai de um homem, fica vagando em lugares desertos à procura de repouso; não o encontrando, ele diz: ‘Vou voltar para minha casa de onde saí’. 25Quando ele chega, encontra a casa varrida e arrumada. 26Então ele vai e traz consigo outros sete espíritos piores do que ele. E, entrando, instalam-se aí. No fim, esse homem fica em condição pior do que antes”. – Palavra da salvação.

Reflexão:

Jesus é acusado de expulsar demônios, mediante o poder do chefe dos demônios. Um disparate sem cabimento. Como poderiam as forças do mal lutar contra si mesmas? Jesus deixa claro que ele combate o mal mediante o poder de Deus, sinal de que o Reino de Deus já chegou. É uma resposta àquele que pedia um sinal do céu. Com a chegada do “mais forte” (Jesus), as forças malignas se afastam. E diante de Jesus, é necessário tomar posição: a favor dele, ou contra. Quem se põe contra Jesus, torna-se seu inimigo, apoiando uma ideologia contrária ao plano de Deus. Se a pessoa libertada não dá sua adesão a Jesus e prefere manter-se neutra ou contra, sua situação será pior que antes. É uma predição do triste fim de quem não dá plena adesão a Jesus.(Dia a Dia com o Evangelho 2023)

FONTE: PAULUS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *