Categorias
Evangelho do dia

Sexta-feira da 18ª semana do Tempo Comum

(verde – ofício do dia)

Meu Deus, vinde libertar-me, apressai-vos, Senhor, em socorrer-me. Vós sois o meu socorro e o meu libertador; Senhor, não tardeis mais (Sl 69,2.6).

Deus é contrário à violência e à opressão; ele é a grande esperança de libertação para os oprimidos. Renovemos nossa aliança de amor com o Senhor, renunciando a tudo o que lhe desagrada e dispondo-nos a viver em paz com todos.

Primeira Leitura: Naum 2,1.3; 3,1-3.6-7

Leitura da profecia de Naum – 1″Eis sobre os montes os passos de um mensageiro, que anuncia a paz. Ó Judá, celebra tuas festas, cumpre tuas promessas: nunca mais Belial pisará teu solo; ele foi aniquilado. 3O Senhor há de restaurar a grandeza de Jacó, assim como a grandeza de Israel, pois os ladrões os saquearam e devastaram suas videiras. 3,1Ai de ti, cidade sanguinária, cheia de imposturas, cheia de espoliação e de incessante rapinagem. 2Estalo de chicotes, fragor de rodas, cavalos relinchando, ringir de carros impetuosos, cavaleiros à carga, 3espadas brilhando e lanças reluzentes, trucidados sem conta, mortos aos montes; cadáveres sem fim, tropeça-se sobre os corpos. 6Farei cair sobre ti tuas abominações e te lançarei em rosto merecidos insultos; de ti farei um exemplo. 7Assim, todos os que te virem fugirão para longe, dizendo: ‘Nínive está em ruínas! Quem terá compaixão dela? Onde achar quem a console?’” – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: Dt 32

Sou eu que tiro a vida, sou eu quem faz viver!

1. Já vem o dia em que serão arruinados / e o seu destino se apressa em chegar. / Porque o Senhor fará justiça ao seu povo / e salvará todos aqueles que o servem. – R.

2. Saibam todos que eu sou, somente eu, / e não existe outro Deus além de mim: / quem mata e faz viver sou eu somente, / sou eu que firo e eu que torno a curar. – R.

3. Se eu afiar a minha espada reluzente / e com as minhas próprias mãos fizer justiça, / dos adversários todos hei de me vingar / e vou retribuir aos que odeiam. – R.

Evangelho: Mateus 16,24-28

Aleluia, aleluia, aleluia.

Felizes os que são perseguidos por causa da justiça do Senhor, / porque o Reino dos céus há de ser deles! (Mt 5,10). – R.

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Naquele tempo, 24Jesus disse aos discípulos: “Se alguém quer me seguir, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz e me siga. 25Pois quem quiser salvar a sua vida vai perdê-la; e quem perder a sua vida por causa de mim vai encontrá-la. 26De fato, que adianta ao homem ganhar o mundo inteiro, mas perder a sua vida? O que poderá alguém dar em troca de sua vida? 27Porque o Filho do Homem virá na glória do seu Pai, com os seus anjos, e então retribuirá a cada um de acordo com a sua conduta. 28Em verdade vos digo, alguns daqueles que estão aqui não morrerão antes de verem o Filho do Homem vindo com o seu Reino”. – Palavra da salvação.

Reflexão:

O seguimento de Jesus requer renúncias e escolhas. Diferente de muitas propostas de felicidade que podemos receber, a proposta de Jesus não é de vida fácil, mas implica desafios e dificuldades. Segui-lo é mudar de rota: deixar uma vida centrada em si mesmo e fixar os olhos nele, doando-se em vista do Reino de Deus. Nisso consiste o verdadeiro sentido da vida. Renuncia-se ao supérfluo e a inúmeras ofertas de felicidade para abraçar o profundo, que é o próprio Jesus. Ele não é uma ideia, tampouco um partido. Ele é uma Pessoa, plena de ternura e misericórdia. Nele, com ele e por ele, a vida se torna plena, desde agora, para se tornar mais plena ainda na eternidade.(Dia a dia com o Evangelho 2022)

FONTE: PAULUS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.