Categorias
Evangelho do dia

Quinta-feira da 1ª Semana da Quaresma

(roxo – ofício do dia)

Ouvi, Senhor, minha oração, compreendei o meu lamento. Atendei à voz de meu apelo, ó meu rei e meu Deus! (Sl 5,2s)

A rainha Ester une oração e ação em vista de libertar seu povo. Aprendamos a suplicar a Deus em favor das pessoas aflitas e sofredoras.

Primeira Leitura: Ester 4,17

Leitura do livro de Ester – Naqueles dias, 17na rainha Ester, temendo o perigo de morte que se aproximava, buscou refúgio no Senhor. 17pProstrou-se por terra desde a manhã até o anoitecer, juntamente com suas servas, e disse: 17q “Deus de Abraão, Deus de Isaac e Deus de Jacó, tu és bendito. Vem em meu socorro, pois estou só e não tenho outro defensor fora de ti, Senhor, 17rpois eu mesma me expus ao perigo. 17aaSenhor, eu ouvi, dos livros de meus antepassados, que tu libertas, Senhor, até o fim, todos os que te são caros. 17bbAgora, pois, ajuda-me, a mim que estou sozinha e não tenho mais ninguém senão a ti, Senhor meu Deus. 17ggVem, pois, em auxílio de minha orfandade. Põe em meus lábios um discurso atraente, quando eu estiver diante do leão, e muda o seu coração para que odeie aquele que nos ataca, para que este pereça com todos os seus cúmplices. 17hhE livra-nos da mão de nossos inimigos. Transforma nosso luto em alegria e nossas dores em bem-estar”. – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 137(138)

Naquele dia em que gritei, / vós me escutastes, ó Senhor!

1. Ó Senhor, de coração eu vos dou graças, / porque ouvistes as palavras dos meus lábios! / Perante os vossos anjos vou cantar-vos / e ante o vosso templo vou prostrar-me. – R.

2. Eu agradeço vosso amor, vossa verdade, / porque fizestes muito mais que prometestes; / naquele dia em que gritei, vós me escutastes / e aumentastes o vigor da minha alma. – R.

3. Estendereis o vosso braço em meu auxílio / e havereis de me salvar com vossa destra. / Completai em mim a obra começada; / ó Senhor, vossa bondade é para sempre! / Eu vos peço: não deixeis inacabada / esta obra que fizeram vossas mãos! – R.

Evangelho: Mateus 7,7-12

Salve, ó Cristo, imagem do Pai, / a plena verdade nos comunicai!

Criai em mim um coração que seja puro, / dai-me de novo a alegria de ser salvo! (Sl 50,12.14) – R.

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 7“Pedi e vos será dado! Procurai e achareis! Batei e a porta vos será aberta! 8Pois todo aquele que pede, recebe; quem procura, encontra; e a quem bate, a porta será aberta. 9Quem de vós dá ao filho uma pedra quando ele pede um pão? 10Ou lhe dá uma cobra quando ele pede um peixe? 11Ora, se vós, que sois maus, sabeis dar coisas boas a vossos filhos, quanto mais vosso Pai que está nos céus dará coisas boas aos que lhe pedirem! 12Tudo quanto quereis que os outros vos façam, fazei também a eles. Nisto consiste a Lei e os Profetas”. – Palavra da salvação.

Reflexão:

Confiança e empatia são as duas palavras que resumem o Evangelho de hoje. Contudo, confiar e ser empático são grandes desafios e atitudes que requerem esforço e empenho a cada dia. Confiar exige de nós desprendimento, pois, ao pedir, deve entrar o elemento da fé, e não é fácil esperar por aquilo que pedimos. Nossa confiança e nossa espera precisam ser ativas, ou seja, devemos fazer a nossa parte até onde for possível e acreditar que Deus sempre cumpre a parte dele, porque Deus é bom. De outro lado, na relação com os irmãos, o trato precisa ser equilibrado; não apenas por puro interesse, mas porque somos chamados a viver de forma harmoniosa segundo o projeto de Deus. O medo não deve ser o que nos move; o amor, sim, deve ser o movente das nossas relações. Esse amor é compromisso e cuidado com a vida de todos.(Dia a dia com o Evangelho 2022)

FONTE: PAULUS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.