Categorias
Evangelho do dia

4º Domingo do Advento

(roxo, creio, prefácio do Advento II – 4ª semana do saltério)

Céus, deixai cair o orvalho; nuvens, chovei o justo; abra-se a terra e brote o Salvador! (Is 45,8)

Graças ao sim daquela que acreditou nas promessas divinas, reunimo-nos para contemplar na Eucaristia a face luminosa do Senhor, que nos santifica. Na liturgia e na vida, proclamamos Maria bendita entre as mulheres e Jesus o bendito fruto do seu ventre. Alegremo-nos com Maria e Isabel pela vinda próxima do Filho de Deus, a nossa paz.

Primeira Leitura: Miqueias 5,1-4

Leitura da profecia de Miqueias – Assim diz o Senhor: 1“Tu, Belém de Éfrata, pequenina entre os mil povoados de Judá, de ti há de sair aquele que dominará em Israel; sua origem vem de tempos remotos, desde os dias da eternidade. 2Deus deixará seu povo ao abandono, até o tempo em que uma mãe der à luz; e o resto de seus irmãos se voltará para os filhos de Israel. 3Ele não recuará, apascentará com a força do Senhor e com a majestade do nome do Senhor seu Deus; os homens viverão em paz, pois ele agora estenderá o poder até os confins da terra, 4e ele mesmo será a paz”. – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 79(80)

Iluminai a vossa face sobre nós, / convertei-nos para que sejamos salvos!

1. Ó pastor de Israel, prestai ouvidos. † Vós que sobre os querubins vos assentais, / aparecei cheio de glória e esplendor! / Despertai vosso poder, ó nosso Deus, / e vinde logo nos trazer a salvação! – R.

2. Voltai-vos para nós, Deus do universo! † Olhai dos altos céus e observai. / Visitai a vossa vinha e protegei-a! / Foi a vossa mão direita que a plantou; / protegei-a e ao rebento que firmastes! – R.

3. Pousai a mão por sobre o vosso protegido, / o filho do homem que escolhestes para vós! / E nunca mais vos deixaremos, Senhor Deus! / Dai-nos vida, e louvaremos vosso nome! – R.

Segunda Leitura: Hebreus 10,5-10

Leitura da carta aos Hebreus – Irmãos, 5ao entrar no mundo, Cristo afirma: “Tu não quiseste vítima nem oferenda, mas formaste-me um corpo. 6Não foram do teu agrado holocaustos nem sacrifícios pelo pecado. 7Por isso eu disse: ‘Eis que eu venho. No livro está escrito a meu respeito: Eu vim, ó Deus, para fazer a tua vontade’”. 8Depois de dizer: “Tu não quiseste nem te agradaram vítimas, oferendas, holocaustos, sacrifícios pelo pecado” – coisas oferecidas segundo a Lei -, 9ele acrescenta: “Eu vim para fazer a tua vontade”. Com isso, suprime o primeiro sacrifício para estabelecer o segundo. 10É graças a essa vontade que somos santificados pela oferenda do corpo de Jesus Cristo, realizada uma vez por todas. – Palavra do Senhor.

Evangelho: Lucas 1,39-45

Aleluia, aleluia, aleluia.

Eis a serva do Senhor; / cumpra-se em mim a tua palavra! (Lc 1,38) – R.

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas – 39Naqueles dias, Maria partiu para a região montanhosa, dirigindo-se, apressadamente, a uma cidade da Judeia. 40Entrou na casa de Zacarias e cumprimentou Isabel. 41Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança pulou no seu ventre, e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. 42Com um grande grito, exclamou: “Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre! 43Como posso merecer que a mãe do meu Senhor me venha visitar? 44Logo que a tua saudação chegou aos meus ouvidos, a criança pulou de alegria no meu ventre. 45Bem-aventurada aquela que acreditou, porque será cumprido o que o Senhor lhe prometeu”. – Palavra da salvação.

Reflexão:

Somente quem vive mergulhado na esfera amorosa de Deus sente-se impulsionado a servir generosamente seus semelhantes. É o que acontece com Maria de Nazaré. Amada de Deus, com a firme decisão de cumprir a vontade dele, Maria se põe a caminho rumo à casa de Isabel. Para isso, deixa o aconchego de sua família, enfrenta obstáculos, levando no ventre o filho Jesus, obra do Espírito Santo. Isabel também vive uma fase especial: está grávida de João, o precursor do Messias. Trata-se, para ela, de um inesperado presente de Deus, já que é idosa e estéril. Para Deus, contudo, nada é impossível. Imbuídas do Espírito Santo, as duas gestantes expressam exultação, trocam recíprocas gentilezas e bendizem o Senhor Deus, que transforma a vida das pessoas e dinamiza, de modo admirável, a história da salvação.

Oração
Ó Jesus, bendito fruto do ventre de Maria, dá-nos coração hospitaleiro para te acolher e portas abertas para socorrer a quem necessita de ajuda. Concede-nos, também, a capacidade de sair do nosso acanhado mundo e ir ao encontro dos marginalizados, carentes de pão material e de pão espiritual. Amém.(Dia a dia com o Evangelho 2021 – Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp e Pe. Nilo Luza, ssp)

FONTE: PAULUS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.