Categorias
Evangelho do dia

16° Domingo do Tempo Comum

(verde, glória, creio – 4ª semana do saltério)

É Deus quem me ajuda, é o Senhor quem defende a minha vida. Senhor, de todo o coração hei de vos oferecer o sacrifício e dar graças ao vosso nome, porque sois bom (Sl 53,6.8).

O Senhor é o Pastor que nos reúne em sua casa para nos enriquecer com a felicidade e o bem que só ele pode nos proporcionar. O defensor de nossa vida nos conduz por caminhos retos e seguros. Dispostos a formar a nova humanidade por ele reconciliada, saciemos nossa fome de justiça e fraternidade, atendendo ao seu convite: “Vinde e descansai”.

Primeira Leitura: Jeremias 23,1-6

Leitura do livro do profeta Jeremias – 1“Ai dos pastores que deixam perder-se e dispersar-se o rebanho de minha pastagem, diz o Senhor! 2Desse modo, isto diz o Senhor, Deus de Israel, aos pastores que apascentam o meu povo: Vós dispersastes o meu rebanho, e o afugentastes e não cuidastes dele; eis que irei verificar isso entre vós e castigar a malícia de vossas ações, diz o Senhor. 3E eu reunirei o resto de minhas ovelhas de todos os países para onde forem expulsas e as farei voltar a seus campos, e elas se reproduzirão e multiplicarão. 4Suscitarei para elas novos pastores que as apascentem; não sofrerão mais o medo e a angústia, nenhuma delas se perderá, diz o Senhor. 5Eis que virão dias, diz o Senhor, em que farei nascer um descendente de Davi; reinará como rei e será sábio, fará valer a justiça e a retidão na terra. 6Naqueles dias, Judá será salvo, e Israel viverá tranquilo; este é o nome com que o chamarão: ‘Senhor, nossa justiça’.” – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 22(23)

O Senhor é o pastor que me conduz: / felicidade e todo bem hão de seguir-me!

1. O Senhor é o pastor que me conduz; / não me falta coisa alguma. / Pelos prados e campinas verdejantes / ele me leva a descansar. / Para as águas repousantes me encaminha / e restaura as minhas forças. – R.

2. Ele me guia no caminho mais seguro, / pela honra do seu nome. / Mesmo que eu passe pelo vale tenebroso, / nenhum mal eu temerei; / estais comigo com bastão e com cajado; / eles me dão a segurança! – R.

3. Preparais à minha frente uma mesa, / bem à vista do inimigo, / e com óleo vós ungis minha cabeça; / o meu cálice transborda. – R.

4. Felicidade e todo bem hão de seguir-me / por toda a minha vida; / e na casa do Senhor habitarei / pelos tempos infinitos. – R.

Segunda Leitura: Efésios 2,13-18

Leitura da carta de São Paulo aos Efésios – Irmãos, 13agora, em Jesus Cristo, vós, que outrora estáveis longe, vos tornastes próximos pelo sangue de Cristo. 14Ele, de fato, é a nossa paz: do que era dividido, ele fez uma unidade. Em sua carne ele destruiu o muro de separação: a inimizade. 15Ele aboliu a Lei com seus mandamentos e decretos. Ele quis, assim, a partir do judeu e do pagão, criar em si um só homem novo, estabelecendo a paz. 16Quis reconciliá-los com Deus, ambos em um só corpo, por meio da cruz; assim ele destruiu em si mesmo a inimizade. 17Ele veio anunciar a paz a vós, que estáveis longe, e a paz aos que estavam próximos. 18É graças a ele que uns e outros, em um só Espírito, temos acesso junto ao Pai. – Palavra do Senhor.

Evangelho: Marcos 6,30-34

Aleluia, aleluia, aleluia.

Minhas ovelhas escutam minha voz, / minha voz estão elas a escutar. / Eu conheço, então, minhas ovelhas, / que me seguem, comigo a caminhar (Jo 10,27). – R.

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos – Naquele tempo, 30os apóstolos reuniram-se com Jesus e contaram tudo o que haviam feito e ensinado. 31Ele lhes disse: “Vinde sozinhos para um lugar deserto e descansai um pouco”. Havia, de fato, tanta gente chegando e saindo, que não tinham tempo nem para comer. 32Então foram sozinhos, de barco, para um lugar deserto e afastado. 33Muitos os viram partir e reconheceram que eram eles. Saindo de todas as cidades, correram a pé e chegaram lá antes deles. 34Ao desembarcar, Jesus viu uma numerosa multidão e teve compaixão, porque eram como ovelhas sem pastor. Começou, pois, a ensinar-lhes muitas coisas. ­­­- Palavra da salvação.

Reflexão:

Os apóstolos voltam da missão, provavelmente eufóricos com o resultado das obras realizadas em nome de Jesus. Regressam à base de onde partiram. Sabiamente Jesus os convida a retirar-se para um lugar deserto, onde “descansar um pouco”. Parada necessária para partilhar e avaliar a experiência missionária. Com frequência, Jesus se afastava do ruído e do sufoco das multidões e buscava um ambiente silencioso, a fi m de rezar. Todo cristão precisa encontrar o equilíbrio entre ação e contemplação. Com maior razão, os líderes de nossas comunidades carecem de tempo para descanso físico e reabastecimento espiritual, incluindo formação e reciclagem, para voltar ao serviço com ânimo e forças renovados. Porque, como nos dias de Jesus, grande é o número de pessoas que são “como ovelhas sem pastor”.

Oração
Ó Jesus Mestre e Pastor, sensível à euforia dos apóstolos, recém-chegados da missão, quiseste que partilhassem seus feitos e ensinamentos. O tempo foi curto, pois te procuravam as multidões, que eram como ovelhas sem pastor. Senhor, vem preencher-nos com teu fervor apostólico. Amém.(Dia a dia com o Evangelho 2021 – Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp e Pe. Nilo Luza, ssp)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *