Categorias
Evangelho do dia

Quinta-Feira da 14° Semana do Tempo Comum

(verde – ofício do dia)

Recebemos, ó Deus, a vossa misericórdia no meio do vosso templo. Vosso louvor se estenda, como o vosso nome, até os confins da terra; toda justiça se encontra em vossas mãos (Sl 47,10s).

Deus pode do mal tirar algo bom, pois tem sempre um plano amoroso para nós. Porém o mal praticado pode fazer muita gente sofrer. Como missionários do Reino, cabe-nos prestar atenção ao modo como tratamos o próximo.

Primeira Leitura: Gênesis 44,18-21.23-29; 45,1-5

Leitura do livro do Gênesis – Naqueles dias, 18Judá aproximou-se de José e, cheio de ânimo, disse: “Perdão, meu senhor, permite ao teu servo falar com toda franqueza, sem que se acenda a tua cólera contra mim. Afinal, tu és como um faraó! 19Foi meu senhor quem perguntou a seus servos: ‘Ainda tendes pai ou algum outro irmão?’ 20E nós respondemos ao meu senhor: ‘Temos um pai já velho e um menino nascido em sua velhice, cujo irmão morreu; é o único filho de sua mãe que resta, e seu pai o ama com muita ternura’. 21E tu disseste a teus servos: ‘Trazei-o a mim, para que eu possa vê-lo. 23Se não vier convosco o vosso irmão mais novo, não vereis mais a minha face’. 24Quando, pois, voltamos para junto de teu servo, nosso pai, contamos tudo o que o meu senhor tinha dito. 25Mais tarde, disse-nos nosso pai: ‘Voltai e comprai para nós algum trigo’. 26E nós lhe respondemos: ‘Não podemos ir, a não ser que o nosso irmão mais novo vá conosco. De outra maneira, sem ele, não nos podemos apresentar àquele homem’. 27E o teu servo, nosso pai, respondeu: ‘Bem sabeis que minha mulher me deu apenas dois filhos. 28Um deles saiu de casa e eu disse: Um animal feroz o devorou! E até agora não apareceu. 29Se me levardes também este e lhe acontecer alguma desgraça no caminho, fareis descer de desgosto meus cabelos brancos à morada dos mortos’”. 45,1Então José não pôde mais conter-se diante de todos os que o rodeavam e gritou: “Mandai sair toda a gente!” E, assim, não ficou mais ninguém com ele, quando se deu a conhecer aos irmãos. 2José rompeu num choro tão forte, que os egípcios ouviram e toda a casa do faraó. 3E José disse a seus irmãos: “Eu sou José! Meu pai ainda vive?” Mas os irmãos não podiam responder-lhe nada, pois foram tomados de um enorme terror. 4Ele, porém, cheio de clemência, lhes disse: “Aproximai-vos de mim”. Tendo-se eles aproximado, disse: “Eu sou José, vosso irmão, a quem vendestes para o Egito. 5Entretanto, não vos aflijais nem vos atormenteis por me terdes vendido a este país. Porque foi para a vossa salvação que Deus me mandou adiante de vós, para o Egito”. – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 104(105)

Lembrai as maravilhas do Senhor!

1. Mandou vir, então, a fome sobre a terra / e os privou de todo pão que os sustentava; / um homem enviara à sua frente, / José, que foi vendido como escravo. – R.

2. Apertaram os seus pés entre grilhões / e amarraram seu pescoço com correntes, / até que se cumprisse o que previra, / e a palavra do Senhor lhe deu razão. – R.

3. Ordenou, então, o rei que o libertassem, / o soberano das nações mandou soltá-lo; / fez dele o senhor de sua casa, / e de todos os seus bens o despenseiro. – R.

Evangelho: Mateus 10,7-15

Aleluia, aleluia, aleluia.

Convertei-vos e crede no Evangelho, / pois o Reino de Deus está chegando! (Mc 1,15) – R.

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 7“Em vosso caminho, anunciai: ‘O Reino dos céus está próximo’. 8Curai os doentes, ressuscitai os mortos, purificai os leprosos, expulsai os demônios. De graça recebestes, de graça deveis dar! 9Não leveis ouro, nem prata, nem dinheiro nos vossos cintos; 10nem sacola para o caminho, nem duas túnicas, nem sandálias, nem bastão, porque o operário tem direito ao seu sustento. 11Em qualquer cidade ou povoado onde entrardes, informai-vos para saber quem ali seja digno. Hospedai-vos com ele até a vossa partida. 12Ao entrardes numa casa, saudai-a. 13Se a casa for digna, desça sobre ela a vossa paz; se ela não for digna, volte para vós a vossa paz. 14Se alguém não vos receber nem escutar vossa palavra, saí daquela casa ou daquela cidade e sacudi a poeira dos vossos pés. 15Em verdade vos digo, as cidades de Sodoma e Gomorra serão tratadas com menos dureza do que aquela cidade, no dia do juízo”. -Palavra da salvação.

Reflexão:

Ao orientar seus apóstolos para a missão, Jesus destaca o que considera importante. Não lhes apresenta uma lista de coisas para levar; antes, os convida a partirem despojados e livres: sem dinheiro, sem sacola e só com a roupa indispensável. O objetivo é passar por toda parte anunciando que o Reino de Deus está próximo, isto é, já está presente. Procurem hospedar-se em casa de pessoas confiáveis. Sejam portadores da paz. Libertem as pessoas de tudo o que as oprime (demônios), ressuscitem os mortos e curem os enfermos. Jesus lhes dá a entender que encontrarão resistência, pois nem todos estão abertos ao projeto de Deus. Não devem, por cobiça, aproveitar-se do poder recebido, ao contrário, façam tudo gratuitamente, pois tudo é dom de Deus.

Oração
Ó Mestre e Senhor, envias em missão teus discípulos, com recomendações precisas: estejam despojados de bens materiais; anunciem que o Reino de Deus já está presente; conscientizem o povo a respeito da própria dignidade e curem os enfermos; sejam promotores da paz; tudo isso com a marca da gratuidade. Amém.

(Dia a dia com o Evangelho 2021 – Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp e Pe. Nilo Luza, ssp)

FONTE: PAULUS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *