Search
quarta-feira 13 novembro 2019
  • :
  • :

13ª Semana do Tempo Comum – Segunda-feira

Primeira Leitura: Gênesis 18,16-33

Leitura do livro do Gênesis – De junto ao carvalho de Mambré, os homens levantaram-se e partiram na direção de Sodoma. Abraão acompanhava-os para encaminhá-los. E o Senhor disse consigo: “Acaso poderei ocultar a Abraão o que vou fazer? Pois Abraão virá a ser uma nação grande e forte, e nele serão abençoadas todas as nações da terra. De fato, eu o escolhi, para que ensine seus filhos e sua família a guardarem os caminhos do Senhor, praticando a justiça e o direito, a fim de que o Senhor cumpra em favor de Abraão tudo o que lhe prometeu”. Então, o Senhor disse: “O clamor contra Sodoma e Gomorra cresceu e agravou-se muito o seu pecado. Vou descer para verificar se as suas obras correspondem ou não ao clamor que chegou até mim”. Partindo dali, os homens dirigiram-se a Sodoma, enquanto Abraão ficou na presença do Senhor. Então, aproximando-se, disse Abraão: “Vais realmente exterminar o justo com o ímpio? Se houvesse cinquenta justos na cidade, acaso irias exterminá-los? Não pouparias o lugar por causa dos cinquenta justos que ali vivem? Longe de ti agir assim, fazendo morrer o justo com o ímpio, como se o justo fosse igual ao ímpio. Longe de ti! O juiz de toda a terra não faria justiça?” O Senhor respondeu: “Se eu encontrasse em Sodoma cinquenta justos, pouparia, por causa deles, a cidade inteira”. Abraão prosseguiu, dizendo: “Estou sendo atrevido em falar a meu Senhor, eu que sou pó e cinza. Se dos cinquenta justos faltassem cinco, destruirias, por causa dos cinco, a cidade inteira?” O Senhor respondeu: “Não destruiria se achasse ali quarenta e cinco justos”. Insistiu ainda Abraão e disse: “E se houvesse quarenta?” Ele respondeu: “Por causa dos quarenta, não o faria”. Abraão tornou a insistir: “Não se irrite o meu Senhor se ainda falo. E se houvesse apenas trinta justos?” Ele respondeu: “Também não o faria se encontrasse trinta”. Tornou Abraão a insistir: “Já que me atrevi a falar a meu Senhor, e se houver vinte justos?” Ele respondeu: “Não a iria destruir por causa dos vinte”. Abraão disse: “Que o meu Senhor não se irrite se eu falar só mais uma vez: e se houvesse apenas dez?” Ele respondeu: “Por causa dos dez, não a destruiria”. Tendo acabado de falar, o Senhor retirou-se, e Abraão voltou para a sua tenda. – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 102(103)

O Senhor é indulgente, é favorável.

  1. Bendize, ó minha alma, ao Senhor, / e todo o meu ser, seu santo nome! / Bendize, ó minha alma, ao Senhor, / não te esqueças de nenhum de seus favores! – R.
  2. Pois ele te perdoa toda culpa / e cura toda a tua enfermidade; / da sepultura ele salva a tua vida / e te cerca de carinho e compaixão. – R.
  3. O Senhor é indulgente, é favorável, / é paciente, é bondoso e compassivo. / Não fica sempre repetindo as suas queixas / nem guarda eternamente o seu rancor. – R.
  4. Não nos trata como exigem nossas faltas / nem nos pune em proporção às nossas culpas. / Quanto os céus por sobre a terra se elevam, / tanto é grande o seu amor aos que o temem. – R.
Evangelho: Mateus 8,18-22

Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Naquele tempo, vendo uma multidão ao seu redor, Jesus mandou passar para a outra margem do lago. Então um mestre da lei aproximou-se e disse: “Mestre, eu te seguirei aonde quer que tu vás”. Jesus lhe respondeu: “As raposas têm suas tocas e as aves dos céus têm seus ninhos; mas o Filho do homem não tem onde reclinar a cabeça”. Um outro dos discípulos disse a Jesus: “Senhor, permite-me que primeiro eu vá sepultar meu pai”. Mas Jesus lhe respondeu: “Segue-me e deixa que os mortos sepultem os seus mortos”. – Palavra da salvação.

Reflexão:

O anúncio do Evangelho é tarefa urgente e exigente. Jesus conhece a realidade e a revela a duas pessoas que esboçam a intenção de segui-lo. A primeira é um doutor da Lei. Jesus lhe mostra que, para segui-lo, é necessário viver despojado, sem apego a pessoas, lugares ou posses: “O Filho do Homem não tem onde repousar a cabeça”. A segunda pessoa é um de seus discípulos que, talvez num momento de euforia, parece estar disposto a seguir Jesus, porém não imediatamente; só quando seus pais falecerem. Jesus lhe responde acentuando a urgência em relação ao Reino. Trata-se de entregar-se por inteiro, e de imediato, à causa de Jesus e do Evangelho. Seguir Jesus é estar disposto a abandonar algumas atividades que, mesmo sendo boas e nobres, tornam-se obstáculos para o seguimento.




Comentários


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *