Search
sexta-feira 21 setembro 2018
  • :
  • :

“O Senhor não se esquece de nós e nos ama com amor visceral”, afirma Papa

A homilia do Papa Francisco durante a Santa Missa celebrada na Capela da Casa Santa Marta foi inspirada no Salmo responsorial e na Primeira Leitura propostas pela liturgia do dia. Elas são tiradas do Livro do Gênesis, quando é narrado o episódio da aliança que Deus fez com Abraão.

Ali compreende-se que o Senhor é fiel e jamais se esquece de nós. Uma aliança que se prolongará na história do povo, não obstante os pecados e a idolatria dos homens.

Isso nos leva a exultar na esperança, mostra o Papa em sua reflexão.

Um amor de pai e mãe

Para Francisco, Deus tem um amor entranhado, um “amor visceral” que não esquece:

“Este é o amor de Deus, como o de uma mãe. Deus não se esquece de nós. Nunca. Não pode, é fiel à Sua aliança. Isso nos dá segurança. De nós podemos dizer: “Mas a minha vida é tão ruim… Tenho esta dificuldade, sou um pecador, uma pecadora…” 

Ele não se esquece de você, porque tem este amor visceral, e é pai e mãe.

Amor fiel que alegra

A fidelidade que Deus tem para com os homens, não se esquecendo nunca da aliança, conduz à alegria, destacou Francisco.

Ele afirmou que, assim como para Abraão, a nossa alegria é exultar na esperança, porque “cada um de nós sabe que não é fiel”, mas Deus sim: o Senhor é fiel.

Sacramento da Penitência: abraço de Deus

Em meio às suas palavras, o Papa quis relembrar algo muito importante e alentador, cheio de esperança:

“O Deus fiel não pode renegar a si mesmo, não pode nos renegar, não pode renegar o seu amor, não pode renegar o seu povo, não pode renegar porque nos ama. Esta é a fidelidade de Deus. Quando nos aproximamos do sacramento da penitência, por favor: não pensar que vamos à lavanderia para tirar as sujeiras. Não. Vamos para receber um abraço de amor deste Deus fiel que nos espera sempre. Sempre.”

Exulta na esperança: o Senhor te ama

Para concluir, Francisco voltou ao tema central da homilia exortando a exultarmos na Esperança pois, “o Senhor nos ama como Pai e como Mãe”:

“Ele é fiel, ele me conhece, me ama, jamais me deixará só. Ele me leva pela mão. Que mais posso querer? Que mais? Que devo fazer? Exulta na esperança, porque o Senhor ama você como pai e como mãe”, conclui o Santo Padre. (JSG)

Por Gaudium Press, com Vatican News




Comentários


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *