Search
sexta-feira 23 junho 2017
  • :
  • :

Dia Nacional de Ação de Graças

maosÉ interessante que as nações instituíram um dia para agradecer a Deus pela colheita, pelo ano que finda. Esse dia não é uma iniciativa das religiões e sim dos governos. Mas, sem dúvida, tem muito a ver com a ação de graças que fazemos a Deus a quem reconhecemos como doador de dons para nós. Mesmo não fazendo parte do calendário religioso e sim civil esse dia é uma oportunidade para rezarmos e levarmos o nosso coração para estar mais próximo de Deus e, consequentemente, também de nossos irmãos e irmãs.

No Brasil acontece em novembro, esse Dia Nacional de Ação de Graças. Neste ano, a data será comemorada no dia 27, a quarta quinta-feira do mês. Ele foi instituído no Brasil por meio de Lei Federal 781/49. Em nossa Arquidiocese [do Rio de Janeiro] haverá um Te Deum, no Santuário Arquidiocesano de Adoração Perpétua, Igreja Matriz de Santana às 15hs: convidamos a todos os nossos irmãos e irmãs para celebrarmos a ação de graças pelos muitos benefícios que Deus tem concedido a todo o povo do Rio de Janeiro.

Por isso este momento de agradecimento é o dia observado como “um dia de gratidão” a DEUS pelos acontecimentos (a boa colheita) ocorridos durante o ano. Neste dia, as pessoas dão as graças com festas e orações em família. Em nossa Arquidiocese, somos enquanto Igreja Particular, chamados a nos reunir na Paróquia de Santana.

Nos EUA e no Canadá, é feriado nacional – Thanksgiving. É um feriado comemorado anualmente nos EUA na quarta quinta-feira de novembro. No Canadá a Thanksgiving é comemorado na segunda segunda-feira de outubro. Esse dia no hemisfério norte está ligado a colheita.

O Dia de Ação de Graças se destaca porque é instituído pelos países que querem ter um dia de agradecimento, de forma, que todas as pessoas podem celebrá-lo da maneira como quiserem.

As tradições em alguns países são fazer uma refeição com amigos ou com a família e agradecer pelo que se tem e pelo que ‘colheu’ no ano que passou.

O primeiro Thanksgiving foi comemorado pelos colonos e índios americanos da colônia Nova Inglaterra no início do século 17, com a intenção de agradecer a Deus pela ótima colheita daquele ano.

Sua verdadeira origem, entretanto, remonta aos festivais de colheita tradicionais em muitas partes do mundo desde tempos antigos. Hoje em dia o dia de Ação de Graças é uma comemoração da vida doméstica, centrado na casa e na família.

No ano de 1909, Joaquim Nabuco, embaixador do Brasil nos EUA assistiu ao dia de Ação de Graças e, impressionado, declarou: “quisera que toda a humanidade se unisse neste mesmo dia, para um Universal agradecimento a Deus”.

O presidente Eurico Gaspar Dutra instituiu o Dia Nacional de Ação de Graças, em 17/08/49. O presidente Marechal Castelo Branco o regulamentou no ano de 1965, oficializando “a quarta quinta-feira do mês de novembro para a comemoração em todo território Nacional”.

O DNAG pode ser comemorado de muitas maneiras, mas nós como católicos, o que devemos fazer neste dia é agradecer, é bendizer, é rezar, é impetrar aos céus nossas ações de graças por tanta coisa boa que acontece em nossa caminhada e não agradecemos.

Comente com todos sobre a importância deste momento, ressaltando que este tipo de ajuntamento, certamente contribuirá para aumento da fraternidade, da união, da gratidão entre as pessoas, da solidariedade, inclusive com os menos favorecidos, através de uma ação social. Ter um coração agradecido e comprometido com Deus poderá contribuir para a diminuição da violência e a promoção da paz! E, mais do que isso, convide seus amigos para juntos rezarmos a Deus na Igreja de Santana.

Por ser uma data prevista no calendário oficial brasileiro, este dia deve ser celebrado em todo território nacional. Onde quer que você esteja, manifeste sua gratidão a DEUS e às pessoas. Como por exemplo: em seus diferentes grupos de convivência: familiares, amigos, colegas de trabalho, grupo de caminhada, ciclismo, trilha, futebol, nos grupos de oração, na sua comunidade, na sua pastoral, associação, movimento, etc… Nas instituições: de saúde, trabalho, educacionais, sociais, religiosas, políticas, jurídicas, desportivas, militares, ONGs, etc…Nas comunidades residenciais, como: condomínios em geral, comunidades de bairro e comunidades de brasileiros no exterior.
São as nações reconhecendo a ação de Deus e dando graças a Ele louvando e bendizendo por ter estado ao nosso lado cada dia de nossas vidas.

Por Orani João, Cardeal Tempesta, O.Cist. – Arcebispo Metropolitano de São Sebastião do Rio de Janeiro, RJ




Comentários


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *