Search
sábado 21 julho 2018
  • :
  • :

Cardeal destaca a importância da tradicional coleta para a Terra Santa

O Vaticano divulgou nesta segunda-feira, 12, carta do Prefeito da Congregação para as Igrejas Orientais, Cardeal Leonardo Sandri, sobre a importância da tradicional coleta para a Terra Santa realizada toda Sexta-feira Santa do tempo quaresmal. O valor arrecadado nesta data, em todas as Igrejas no mundo, será enviado integralmente para a Terra Santa e o Oriente Médio.

“Um tempo por excelência para nos tornarmos mais próximos dos outros através das obras de caridade, considerando que o caminho quaresmal não é um ato solitário, mas sim um itinerário de solidariedade no qual cada um é chamado a abeirar-se, como o fez o Bom Samaritano, colocando-se ao lado dos irmãos que têm dificuldades em levantar-se e a retomar a estrada por múltiplas razões”, suscitou Dom Sandre.

O cardeal relembrou a realidade das milhares de pessoas no Oriente Médio privadas de tudo, até o limite da própria dignidade, e convidou cristãos de todo mundo a olhar com amor e caridade à orientais e também à Igreja no Oriente. A Terra Santa é o lugar onde se conserva, após 2.000 anos, a memória de Jesus Cristo. Dom Sandre reforça a necessidade de edificar a Igreja da Terra Santa, em especial, a Basílica da Natividade, em Belém, e a Basílica do Santo Sepulcro, além das pedras vivas – os fiéis cristãos.

Sobre os projetos e obras na Terra Santa

Segundo Dom Sandre, a comunidade católica no Oriente Médio vive a fé em um contexto multirreligioso, político, social e cultural. Apesar dos desafios e inseguranças, o cardeal informa: as paróquias locais continuam a fazer o trabalho pastoral, dando atenção preferencial aos pobres.

“As escolas são lugares de formação e encontro entre cristãos e muçulmanos, esperando, contra toda a esperança, um futuro de respeito e de colaboração. Os hospitais e os ambulatórios, os hospícios e os centros de encontro continuam a acolher doentes e necessitados, deslocados e refugiados, pessoas de todas as idades e religiões que foram atingidas com o horror da guerra”, comentou o cardeal.

Além das realidades locais, Dom Sandri aponta a presença das milhares de famílias, crianças e jovens, que após escaparem da guerra na Síria e no Iraque, apelam à generosidade da comunidade católica para retomarem a vida estudantil – sinônimo de sonhos e futuro melhor. “Os rostos destas pessoas interrogam-nos sobre o sentido do ser cristão, as suas vidas em extrema dificuldade inspiram-nos”.

Nos dias de preparação para a Páscoa, o cardeal convida os fiéis de todo o mundo a retomarem as peregrinações à Terra Santa. De acordo com Dom Sandri, a atitude, além de propiciar o aprofundamento na fé, ajuda na sobrevivência de milhares de famílias. “Convido-vos fraternalmente a empenhar-vos em vencer o ódio com o amor, a tristeza com a alegria, rezando e trabalhando, para que a paz habite no coração de cada pessoa, especialmente no dos nossos irmãos da Terra Santa e do Médio Oriente”.

A carta do Prefeito da Congregação para as Igrejas Orientais foi redigida no dia 14 de fevereiro, quarta-feira de cinzas, e saudou bispos, sacerdotes, consagrados e fiéis empenhados na constante conquista da coleta da Sexta-feira Santa.

Por Canção Nova, com Boletim da Santa Sé




Comentários


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *