Search
sexta-feira 15 dezembro 2017
  • :
  • :

Campanha de vacinação contra gripe começou ontem

Começa nesta segunda-feira, 10, em todo o Brasil, a 19ª Campanha de Vacinação contra a Gripe, promovida pelo Ministério da Saúde. Cerca de 60 milhões de doses foram distribuídas em aproximadamente 65 mil postos de vacinação, com a estimativa de atingir 57 milhões de pessoas em todo o país.

Com o objetivo de conter o avanço da doença e proteger a população dos riscos causados pela gripe, a vacina é destinada para pessoas acima de 60 anos, gestantes, mulheres com até 45 dias pós-parto, crianças de seis meses a menores de cinco anos, doentes crônicos, trabalhadores da área da saúde, população indígena, pessoas privadas de liberdade e, como novidade deste ano, professores da rede pública e privada.

Nesta primeira etapa, especificamente os profissionais da saúde serão imunizados; a partir do dia 17 de abril, professores, grupos de risco e toda a população em geral deverão recorrer aos postos de saúde e solicitar a vacina. Quem não se enquadra no público-alvo da campanha pode comprar a vacina nas clínicas particulares.

O vírus sofre mutações

Mesmo aqueles que já se preveniram no ano passado, deverão tomar novamente a dose, pois de acordo com a infectologista Otilia Lupi, o vírus da gripe sofre pequenas e grandes mutações, e por esse motivo, a fórmula da vacina também é alterada.

“Não é sempre o mesmo vírus. A tendência é que ele vai se modificando. Isso faz com que o número de pessoas que pega essa nova doença modifique”, afirma.

Vacina ganha nova composição

Todos os anos, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprova uma nova composição da vacina Influenza, pois considera que novos vírus circulam pelo Brasil e mundo. A atualização das vacinas contra gripe faz parte das recomendações feitas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para garantir a eficácia do produto.

A especialista confirma que a fórmula precisa acompanhar as mutações do vírus e, por isso, neste ano há uma nova cepa de Influenza A/H1N1.“Houve a modificação de uma das três cepas que compõe a vacina por aquela que vai causar mais doença esse ano, por isso é importante a renovação” observa.

A influenza

A influenza é uma infecção causada por um vírus que se classifica em A, B e C. A infectologista afirma que os principais sintomas são febre, problemas respiratórios como tosse e coriza, ouvido entupido e dor de garganta. “Caso não tratada, existe a possibilidade de situações mais graves como a pneumonia e otite.”

Segundo o Ministério da Saúde, o número de casos de gripe confirmados ao longo de 2016 chegou a 12.174, com um total de 2.220 mortes, sendo 1.982 (89,5%) decorrentes da cepa Influenza A, ou H1N1.

A especialista explica que o período epidêmico é o inverno e acontece no mundo todo, se alternando entre o hemisfério sul e norte. “Este período começa a partir de abril e maio e já no início as vacinas são liberadas, é uma forma de prevenir as complicações”.

Prevenção

A transmissão do vírus ocorre pelo contato com secreções das vias respiratórias que são eliminadas pela pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar e também por meio das mãos e objetos contaminados. O Ministério da Saúde orienta formas para prevenir a doença. São elas:

*Lavar as mãos várias vezes ao dia;
*Usar álcool em gel;
*Cobrir o nariz e a boca ao tossir e espirrar;
*Evitar tocar o rosto;
*Não compartilhar objetos pessoais
*Evitar locais fechados;
*Investir em alimentos que contém vitamina C;

A mais importante das prevenções é a vacina, ainda segundo o Ministério da Saúde, pois a gripe, diferente do resfriado, é uma doença que pode trazer consequências e até mesmo levar à morte.

Por Canção Nova




Comentários


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *