Search
sexta-feira 15 dezembro 2017
  • :
  • :

Bispos falam do segundo dia de trabalho na Assembleia da CNBB

Iniciação à vida cristã, os 10 anos da Conferência de Aparecida e o projeto “Pensando o Brasil: Educação”, foram os temas abordados na coletiva desta quinta-feira, 27, na 55ª Assembleia da CNBB.

Atenderam à imprensa: Dom Leomar Brustolin, bispo auxiliar de Porto Alegre (RS); Dom João Justino de Medeiros, arcebispo coadjutor de Montes Claros (MG) e Dom Joel Portela Amado, bispo auxiliar do Rio de Janeiro (conforme na foto).

“O tema central reúne a preocupação de todo o episcopado”, disse dom Leomar, acrescentando que no fundo da questão em debate está a transmissão da fé às novas gerações de maneira a formar discípulos, não só pessoas que conheçam a fé.

Uma realidade problemática, segundo o bispo, é que após a catequese, as crianças e jovens não se vinculam à comunidade, então é preciso analisar isso, reencontrar o caminho. Ele afirmou que muitas paróquias já conhecem o processo de iniciação, de forma que o texto em análise busca retomar a caminhada, trazendo reflexões em linguagem acessível e pastoral.

Dividido em três capítulos, o texto retoma a necessidade de formação do clero, dos catequistas e das comunidades e é direcionado de forma especial aos catequistas. Dom Leomar comentou que a grande mudança vem dos leigos, que inclusive foi o tema central da última Assembleia Geral da CNBB. O bispo acredita, pessoalmente, que a reflexão sobre iniciação à vida cristã também vem, portanto, dessa última Assembleia.

Documento de Aparecida

Essa reflexão sobre iniciação à vida cristã já é uma das indicações da Conferência de Aparecida, pontuou Dom Joel Portela. “Aparecida não mostra uma Igreja preocupada consigo mesma, mas em cumprir sua missão”.

A Conferência do Conselho Episcopal Latino Americano realizada em 2007 em Aparecida dá continuidade, segundo o bispo, às outras conferências. Porém, percebe que a iniciação à vida cristã não é mais a mesma, portanto, é preciso discutir novas formas de fazê-la.

“Aparecida propõe recomeçar a partir de Jesus Cristo”, disse o bispo, explicando que não se trata de partir do pressuposto de que as pessoas já conhecem Jesus, mas apresentando-O.

Educação

O terceiro assunto abordado na coletiva foi o projeto “Pensando o Brasil: Educação”. Essa é a quarta edição do projeto. A primeira foi “Desafios das eleições 2014”; a segunda, “A desigualdade social no Brasil”; e a terceira, “Crises e superações”.

Segundo Dom João Justino, o trabalho foi feito a partir de uma comissão, ouvindo os bispos e o que se fala nas reuniões. O bispo explicou que a educação deve considerar todas as dimensões da pessoa humana, de forma que é preciso uma educação integral, que não se confunde com educação em tempo integral.

O subsídio está dividido em quatro partes que, em resumo, tratam do cenário da educação no Brasil, em seus aspectos quantitativos (acesso e permanência) e qualitativos (a melhoria da aprendizagem), e propostas de caminhos para superar os principais desafios.

Considerando que na sociedade da informação, os meios de comunicação são fundamentais, Dom João Justino considerou que quem trabalha com a comunicação também tem o seu papel e este está profundamente ligado à educação. “Acredito que os meios de comunicação são, junto à família e à escola, uma terceira parceria fundamental para a educação”.

Por Canção Nova




Comentários


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *